O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, descartou neta quarta-feira (8) preocupação com o déficit da balança comercial, nos primeiros meses do ano.

Para o ministro, o Brasil se prepara para um “novo ciclo”, que ele considera um período positivo. “O Brasil está se preparando para um novo ciclo de crescimento”, ressaltou. “Se fizermos as contas dos primeiros quatro meses, há um déficit, que é temporário”, disse.

Ele lembrou que a queda nas exportações de petróleo foi causada pela paralisação de “algumas” plataformas da Petrobras, programadas para a manutenção. “No segundo semestre [essas plataformas] começam a voltar e isso se recupera”, disse.

A balança comercial começou o mês de maio com superávit de US$ 409 milhões, após fechar o mês de abril com déficit de US$ 994 milhões, maior resultado negativo para o período desde 1959. O valor é resultado da diferença entre exportações de US$ 2,310 bilhões e importações de US$ 1,901 bilhão.

Leia também:  Em 2017, Brasil bate recorde e tem 61 mil de devedores

O saldo positivo diz respeito a apenas dois dias úteis deste mês. No acumulado do ano, a balança segue deficitária em US$ 5,741 bilhões. Os números são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

A média diária de vendas externas no início de maio ficou em US$ 1,155 bilhão, 9,5% superior à registrada em maio do ano passado. As importações atingiram US$ 950,5 milhões, segundo o critério da média diária, 3,3% superior à do mesmo mês em 2012.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.