“As aulas eram para terem iniciado em abril. Já estamos em maio e ainda não foi realizado, nem mesmo a seleção socioeconômica dos estudantes que serão beneficiados com o cursinho pré-vestibular. Temo que as aulas deste ano não tenham o mesmo resultado em virtude da demora do começo das aulas”, frisou o presidente do Movimento Negro, Felipe Barbosa.

Felipe acrescentou que em razão do atraso no início das atividades muitas pessoas carentes que enxergam no cursinho do movimento uma alternativa de disputar uma vaga no curso superior possam ser penalizadas. Mas que infelizmente as aulas dependem da prefeitura.

O motivo da demora, segundo Felipe, é a elaboração de um novo projeto para comportar o cursinho, que já é uma tradição, no orçamento do município, mesmo sendo amparado por lei. “O Poder Executivo argumenta que o Cursinho pré-vestibular do Movimento Negro é uma política da gestão anterior, por essa razão se dá o entreva orçamentário”, afirma Barbosa.

Leia também:  1ª Trans tem seu nome social incluído ao CPF em Rondonópolis

Outro ponto de descontentamento do presidente do movimento é quanto as mudanças para este ano, pois em razão dos cortes de custo serão atendidos no cursinho apenas 340 pessoas e não mais 600 como era anteriormente, e será reduzido de seis para quatro polos de ensino com apenas um coordenador para todo o programa.

Sobre o assunto, a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Educação, relatou que pretende iniciar o quanto antes o início das atividades e dentro em breve irá abrir o processo seletivo para contratação dos professores, mas espera que ainda este mês as aulas tenham início.

Quanto aos corte a assessoria relatou que é uma medida necessária, pois a secretária Ana Carla Muniz, tem com meta atender a legislação federal que toma como prioridade dos municípios incluir as crianças de 4 e 5 anos nas escolas e para isso é necessário fazer adequações, o que demanda um replanejamento orçamentário. Contudo o cursinho pré-vestibular não será prejudicado em nada na questão didática, pois serão oferecidos os conteúdos com a mesma qualidade que os cursos de instituições particulares.

Leia também:  Temporal deixa casas destelhadas, sem energia e uma pessoa ferida em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.