A Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso, de Várzea Grande, prendeu na manhã desta quinta-feira (16.05), a madrasta do menino de 2 anos e 8 meses, que teria caído no banheiro e batido com a cabeça. Investigações da Polícia Civil com apoio de reconstituição do fato descobriram que o menino foi agredido pela madrasta, Viviane Regina Marafon, 26 anos, no dia 16 de abril passado.

A mulher foi presa no bairro Jardim dos Estados, na casa de uma amiga, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, decretado pela 4ª Vara Criminal, da comarca de Várzea Grande.

Segundo a delegada Daniela Maidel, a suspeita foi interrogada em três momentos e nos três interrogatórios apresentou versões diferentes. “Fomos juntando todas essas contradições até que ela confessou que deu um soco no rosto da criança”, disse a delegada.

Leia também:  Caminhonete roubada em lanchonete é abandonada e recuperada pela PM
A criança bateu com a cabeça contra a parede e teve um edema cerebral-Foto: Reprodução/Internet
A criança bateu com a cabeça contra a parede e teve um edema cerebral-Foto: Reprodução/Internet

Para esclarecer as dúvidas nas investigações, dez dias depois, a Polícia acompanhada da perícia técnica criminal fez a reconstituição do fato. A delegada Daniela contou que a reconstituição serviu para apontar diversas contradições da mulher. “Já desde o começo, no momento da reconstituição, a gente percebeu as inconsistências”, disse.

A criança bateu com a cabeça contra a parede e teve um edema cerebral. A agressão teria ocorrido por volta das 16 horas, mas a família somente pediu socorro às 22 horas, quando uma equipe do Samu chegou e levou a criança com várias convulsões até o Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande. No mesmo dia a criança deu entrada na UTI do Hospital Jardim Cuiabá, onde permanece na unidade hospitalar há 30 dias.

Leia também:  Dois homens são presos depois de abusarem de um menino de 6 anos em Cuiabá

A suspeita morava em uma casa no Jardim dos Estados, com 4 crianças, dos filhos dela, um menino de 6 anos e menina de 1 ano, e dois filhos do companheiro, o menino de quase 3 anos – que foi agredido – e irmão de 1 ano e 3 meses, que também sofreu agressão da madrasta. Durante a investigação, a criança apareceu com o braço quebrado.

A madrasta contou que os meninos do companheiro eram muito desobedientes e que acabava se excedendo quando lhe chamava a atenção.Ela também confessou que quebrou ‘sem querer’ o braço do irmãozinho menor, do menino internado.

O companheiro da mulher e pai de duas crianças também é investigado. Nas investigações ele confirmava que o menino tinha batido com a cabeça no banheiro. “Essa participação que a gente ainda vai esclarecer. Se ele agiu por omissão ou participou”, finalizou Daniela Maidel.

Leia também:  Caminhoneiro é preso transportando quase 7 toneladas de maconha para Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.