Foto: AGORA MT
Foto: AGORA MT

Antônio Pires Flores, que é proprietário da área que está travando a conclusão das obras do viaduto em Rondonópolis, recebeu uma ordem judicial para desocupar o terreno até sábado (11). O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) por várias vezes informou que esse estabelecimento era o impedimento para que uma das alças do viaduto não fosse liberada e que mesmo já tendo recebido a indenização, o proprietário não desocupava a área.

O documento foi expedido pela Justiça no dia 26 de abril e o proprietário teria 15 dias para deixar o local, prazo este que termina amanhã. Consta no mandado de notificação, expedido pela juíza federal, Vaneesa Curti Perenha Gasques, que “apesar de já ter havido a notificação para desocupar a área desapropriada diante das controvérsias instauradas e finalmente esclarecidas acerca da demarcação, entendo ser necessário conceder ao expropriando (Antônio) nova oportunidade de cumprimento da determinação judicial”, diz.

Leia também:  Santa Casa de Rondonópolis volta a atender depois de 13 dias em greve

Essa alça dará acesso para quem estiver saindo da Presidente Médice para pegar sentido Cuiabá pela BR-163/364. A reportagem do AGORA MT tentou contato com o superintendente do Dnit, Luiz Antônio Garcia, mas ele não retornou as ligações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.