Foto: AGORA MT
Foto: AGORA MT

Antônio Pires Flores, que é proprietário da área que está travando a conclusão das obras do viaduto em Rondonópolis, recebeu uma ordem judicial para desocupar o terreno até sábado (11). O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) por várias vezes informou que esse estabelecimento era o impedimento para que uma das alças do viaduto não fosse liberada e que mesmo já tendo recebido a indenização, o proprietário não desocupava a área.

O documento foi expedido pela Justiça no dia 26 de abril e o proprietário teria 15 dias para deixar o local, prazo este que termina amanhã. Consta no mandado de notificação, expedido pela juíza federal, Vaneesa Curti Perenha Gasques, que “apesar de já ter havido a notificação para desocupar a área desapropriada diante das controvérsias instauradas e finalmente esclarecidas acerca da demarcação, entendo ser necessário conceder ao expropriando (Antônio) nova oportunidade de cumprimento da determinação judicial”, diz.

Essa alça dará acesso para quem estiver saindo da Presidente Médice para pegar sentido Cuiabá pela BR-163/364. A reportagem do AGORA MT tentou contato com o superintendente do Dnit, Luiz Antônio Garcia, mas ele não retornou as ligações.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.