Rafael Nadal é o “rei de Roma”, pelo menos no tênis. Ou, no mínimo, até o próximo domingo, quando disputará a final do Masters 1000 local em busca de seu sétimo título na capital italiana. Além disso, caminha a cada torneio para se tornar o melhor jogador no saibro em todos os tempos. Pela 47ª  vez seguida, neste sábado, ele se saiu vencedor de uma semifinal na superfície, ao bater facilmente o tcheco Tomas Berdych em dois sets: 6-2 e 6-4.

O espanhol só perdeu uma semifinal no saibro uma vez na carreira, em 2003, quando caiu para o compatriota Carlos Moya em Umag. Além disso, aumentou a freguesia contra Berdych: venceu pela 13ª vez seguida o rival, para quem só perdeu três vezes.

Leia também:  Flamengo vence Junior Barranquilla e garante a classificação para a final da Sul-Americana

Ele, agora, vai em busca de repetir o que já fez em Roma em 2005, 2006, 2007, 2009, 2010 e 2012: levantar a taça no Foro Italico. A decisão em 2013 será contra o vencedor do duelo entre Roger Federer e Benoit Paire.

O jogo foi extremamente fácil para Nadal, que não deixou Berdych surpreendê-lo, assim como tinha fieto na bela virada de sexta-feira sobre Novak Djokovic. O primeiro game do jogo já foi uma quebra a seu favor, e logo depois ele fechou o próprio serviço sem sofrer pontos.

Abusando das bolas baixas no fundo de quadra, para complicar o jogo de Berdych – o tcheco é alto, medindo 1,96 m -, Nadal quebrou novamente o serviço do rival no quinto game. A partir daí, só precisou confirmar seus saques para vencer por 6-2, em rápidos 31 minutos.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares

O segundo set começou com Berdych esboçando uma reação ao estilo da partida contra Djokovic. Confirmou o primeiro game e teve um break-point no segundo, mas perdeu a oportunidade que poderia mudar os rumos da partida.

Nadal, então, continuou a confirmar seus saques sem dificuldades. Até que, no 9° game, quebrou Berdych. Foi o momento preciso. Só teve que confirmar o seguinte e levar a parcial em 6-4. O “atropelamento” durou apenas 1h17min.

Será a oitava final seguida para Nadal em 2013, após seu retorno às quadras pós-lesão no joelho. ele ficou com os títulos de Madri, Barcelona, Indian Wells, Acapulco e no Aberto de São Paulo – só perdeu as finais em Viña del Mar e Monte Carlo.

Leia também:  Com vitória de Grêmio, Renato Gaúcho se torna o 1° brasileiro a vencer as Libertadores como jogador e técnico
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.