Divulgação
Divulgação

 

A dermatite seborreica, mais conhecida como caspa, é uma descamação do couro cabeludo que deixa os cabelos com diversas casquinhas brancas. “É uma patologia inflamatória que surge como uma reação ao estresse ou ao excesso de oleosidade do couro cabeludo. Geralmente está associada à infecção fúngica pelo Malassezia sp. Os principais sintomas são descamação, vermelhidão e coceira no couro cabeludo. Pode acometer crianças e bebês também”, alerta a dermatologista Cristiane Braga.

“A caspa atinge locais com maior número de glândulas sebáceas, como a face e o couro cabeludo. Sua causa não é conhecida, mas há uma predisposição familiar. O calor do ambiente, mas também da água do chuveiro e do secador de cabelos, a umidade e as mudanças climáticas podem favorecer o surgimento do problema. O estresse emocional também é conhecido fator que desencadeia as crises em indivíduos predispostos”, explica a dermatologista Cristiane Dal Magro.

O incômodo pode atingir qualquer pessoa. “Há uma discreta predominância da caspa nos homens, mas as mulheres são afetadas também com frequência. Em torno de 40 % da população brasileira sofre com o problema“, avisa Cristiane Dal Magro. “Excesso de oleosidade do couro cabeludo e baixa imunidade podem agravar a caspa”, afirma Cristiane Braga.

Leia também:  Conheça a tendência sereísmo 2017 | Moda e Beleza

Mas a caspa não ocorre apenas no couro cabeludo. “A aparência da inflamação é de descamação no couro cabeludo, que pode estar associada à vermelhidão, difusa ou na forma de placas. Quando atinge a face, concentra-se na chamada zona T (testa, nariz e queixo) e também exibe as mesmas características. Pode ocorrer também no canal do ouvido, o que gera bastante coceira”, ressalta Cristiane Dal Magro.

 

CAUSAS

Vários fatores podem interferir para agravar a caspa. Um deles é a alimentação. “Nos casos em que a dermatite seborreica ocorre em cabelos oleosos, uma alimentação rica em gorduras pode piorar os sintomas”, adverte Cristiane Braga. “O alcoolismo é outro fator que agrava os casos de caspa, assim como a alimentação rica em carboidratos”, ressalta Cristiane Dal Magro.

Além disso, coçar o couro cabeludo também pode piorar a inflamação. “Coçar pode piorar as lesões, pois forma crostas que ficam mais aderidas no couro cabeludo“, explica Cristiane Braga. “O ato de coçar pode levar a pontos de perda da integridade do couro cabeludo, predispondo assim a contaminação secundária por bactérias e fungos. Quando isto ocorre, formam-se pequenos pontos com pus, semelhantes a espinhas, chamados de foliculite. São dolorosos e podem disseminar micro-organismos pelo couro cabeludo, gerando mais pontos de infecção”, alerta Cristiane Dal Magro.

Leia também:  Confira modelos de faixas coloridas para bebês | Moda e Beleza

Por isso, é importante que a pessoa com caspa tenha muitos cuidados. “Mantenha o couro cabeludo sempre limpo, procure usar xampus especiais, evite dormir com os cabelos úmidos e evite também coçar e escoriar o couro cabeludo“, avisa Cristiane Braga.

 

CUIDADOS

Para tratar e prevenir a caspa, é necessário fazer os tratamentos corretos. “A inflamação tem controle, mas dificilmente tem cura. O tratamento é com loções capilares e xampus especializados”, afirma Cristiane Braga. “A caspa é um problema que tende a ser crônico, mas é passível de controle.   Uma vez que esteja controlado, seja com medicamentos de uso tópico ou oral, um tratamento de manutenção simples com xampus ou loções pode prevenir as recorrências”, garante Cristiane Dal Magro.

Hoje em dia é muito fácil encontrar no mercado uma infinidade de xampus e condicionadores anticaspas. “Para casos bem leves, quando ocorre somente uma descamação fina, os xampus anticaspas mais comuns costumam ser eficazes. Para casos mais severos, é necessária uma abordagem mais ampla, com medicamentos sob forma de loções capilares e comprimidos para uso oral. Mas vale lembrar que o problema pode ser recorrente, assim a manutenção de seu uso pode ser indicada”, explica Cristiane Dal Magro.

Leia também:  Colete: Saiba como usar a peça queridinha do momento | Moda e Beleza

Além disso, a limpeza do cabelo é fundamental para tratar e também evitar a caspa. “Como existe a infecção fúngica associada, a higienização adequada dos fios é essencial. A lavagem deve ser diária até a melhora dos sintomas e, depois, em dias alternados. Utilize preferencialmente água morna para fria, pois quanto mais quente a água, mais o couro cabeludo secreta sebo, piorando a dermatite seborreica”, alerta Cristiane Braga.

A higiene do couro cabeludo é muito importante, sendo indicada a lavagem frequente ou diária.   Com isso, pode ocorrer o ressecamento dos fios, que se beneficiam do uso de condicionadores e até mesmo produtos sem enxágue, conhecidos por leave-in. Mas atenção, jamais use estes produtos no couro cabeludo, somente aplique ao longo do comprimento dos fios”, aconselha Cristiane Dal Magro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.