A Unilever conquistou o título inédito do Campeonato Sul-americano de clubes, na madrugada desta segunda-feira, ao vencer a Universidad Cesar Vallejo, do Peru, por 3 sets a 0, com parciais de 25/12, 25/23 e 25/16, no ginásio Manoel Bonilla, em Lima, no país das adversárias.

Atual campeã da Superliga feminina de vôlei, a equipe foi campeã da competição continental de forma invicta, com quatro vitórias em quatro jogos, e garantiu vaga no Campeonato Mundial de Clubes, que será disputado na Suíça, em outubro. O Sollys/Nestlé, atual campeão mundial, também tem presença garantida no torneio.

Na temporada, a Unilever terminou no lugar mais alto do pódio nas três competições que disputou. A primeira conquista foi o décimo título estadual, seguido pelo octacampeonato da Superliga e a conquista inédita.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

“Cumprimos a nossa meta que era ganhar o Sul-Americano. Conquistamos o título com categoria, com excelência no trabalho. Essa temporada, independente das conquistas, foi um período bacana de trabalho, de convívio em grupo. Agora é partir para outros desafios, fazer um bom Mundial”, declarou o técnico Bernardinho.

Desde o início do confronto, a equipe carioca mostrou superioridade, mas alguns erros mostraram que ela não havia entrado totalmente na partida. Depois de um começo disputado, o time começou a jogar bem e ficou com grande vantagem para fechar com tranquilidade o primeiro set.

Na segunda e mais disputada parcial, o grupo de Bernardinho continuou errando, principalmente nos passes. Com isso, o duelo ficou equilibrado até o fim, sem grandes vantagens para as vencedoras. Com o placar favorável, a Unilver entrou em quadra mais tranquila para o terceiro set e garantiu o título sem grandes dificuldades.

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá

“Viemos para o Peru com o objetivo de conquistar o título e garantir a vaga para a Unilever no Mundial. Sabíamos que o sul-americano teria um nível mais fraco do que estamos acostumadas, mas encaramos com muita seriedade. Fizemos bons jogos. A Bruna, que é jovem, se apresentou bem, fez um grande campeonato. Estamos felizes e orgulhosas por tudo que conquistamos ao longo desse ano”, declarou Fabi, eleita como melhor líbero e melhor defesa da competição.

Além de Fabi, outras jogadoras também ganharam prêmios individuais. Fofão foi eleita como melhor levantadora, Gabi ganhou o prêmio de melhor ataque, Bruna de melhor bloqueio e Natália como melhor jogadora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.