O aparecimento de lesões na boca é bastante comum e pode acometer qualquer pessoa, independente da idade. Felizmente, esse problema é autolimitado e totalmente reversível na maioria dos casos. Entenda melhor o assunto e aprenda como tratar feridas na boca.

Feridas mais comuns

As feridas da boca mais comuns são a afta, a candidíase e o herpes labial, que apesar de terem tratamento simples, são responsáveis por causar grande desconforto ao indivíduo.

Aftas

Divulgação
Divulgação

Corresponde a uma lesão ulcerativa da mucosa oral, secundária a uma inflamação local. Pode aparecer na parte interna dos lábios, bochechas ou língua. Sua etiologia, apesar de não ser totalmente elucidada, parece estar relacionada a fatores psicológicos e com a ingestão de determinados alimentos.

Leia também:  Quando remédio e exame fazem mal: conheça a prevenção quaternária

Normalmente essas feridas são muito dolorosas e causam grande incômodo, especialmente durante a alimentação. Tendem a desaparecer espontaneamente, sem a necessidade de nenhum tipo de tratamento.

Tratamento

O tratamento consiste basicamente no controle da dor, que pode ser feito com uso de medicação tópica, como elixir de lidocaína. Também está indicado o uso de anti-inflamatórios tópicos. Em casos de acometimento extenso deve ser avaliada a necessidade de uso de antibioticoterapia, para prevenir infecções secundárias.

Candidíase

Divulgação
Divulgação

É conhecida popularmente como “sapinho”, consistindo numa doença fúngica, causada pela Candida albicans. O quadro clínicocursa com o surgimento de uma placa esbranquiçada na mucosa oral ou sobre a língua. Não é incomum a ocorrência desse tipo de problema como consequência da supressão do sistema imunológico.

Leia também:  Dieta cetogênica: razão ou crença?

Tratamento

O tratamento é fundamentado no fortalecimento do sistema imune. Portanto, pode ser necessário suspender o uso de qualquer medicação imunossupressora ou tratar qualquer patologia de base que esteja causando o desequilíbrio imunológico.

Herpes

Divulgação
Divulgação

Doença viral causada pelo herpes simples e que cursa com o aparecimento súbito de vesículas, que podem se romper, liberando conteúdo seroso e originando uma ulceração. Pode afetar toda mucosa oral, incluindo palato, gengiva e língua, além da porção externa dos lábios (onde é mais comum). Costuma estar associada a prurido (coceira) local intenso, febre baixa e aumento dos linfonodos regionais.

Tratamento

Para tratar a herpes é necessário utilizar medicação capaz de controlar da dor e combater o vírus. É possível utilizar sprays de anestésicos ou até mesmo fazer uso de analgésico sistêmico. A utilização de antivirais por via oral acelera a recuperação e diminui as chances de recorrência, enquanto que as formulações tópicas impedem que a doença se espalhe para o tecido adjacente.

Leia também:  Sexo frequente turbina cérebro em maiores de 50 anos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.