Caso a bomba estrague completamente, o carro não funcionará-Foto:Reprodução/Internet
Caso a bomba estrague completamente, o carro não funcionará-Foto:Reprodução/Internet

Não é somente pelo risco de passar um aperto na rua que o motorista deve evitar rodar com pouco combústivel no carro. Veículos que andam com o marcador mostrando menos de 1/4 no tanque comprometem o funcionamento da bomba de combustível, que pode pifar.

A bomba de combustível é a peça responsável por mandar o álcool ou a gasolina do tanque para o sistema de injeção. Nos carros de hoje ela é elétrica e trabalha imersa no próprio combustível (dentro do tanque) que também é responsável por lubrificá-la. Se o carro rodar sempre na reserva, ela passa mais tempo exposta sem lubrificação.

“Quando há pouco combustível, a bomba sofre com o superaquecimento. Ela passa a trabalhar mais tempo com a temperatura acima do recomendando. Isso compromete a vida útil da peça”, diz Daniel Lovizaro, chefe de assistência técnica da Divisão Automotiva da Bosch.

Leia também:  Garoto de programa é suspeito matar cliente que confessou ter transmitido o vírus HIV

Isso não significa, porém, que a bomba estrague só porque o carro está com tanque quase vazio. O que não pode, aconselham as montadoras, é a prática recorrente de rodar com o carro sempre na reserva, sempre com a luz do combustível acesa. “O recomendado é nunca deixar baixar de 1/4 no tanque. Além de preservar o funcionamento da bomba, vai evitar que ela puxe sujeira do fundo”, observa Lovizaro.

Caso a bomba estrague completamente, o carro não funcionará porque o combustível não chega à câmara de combustão. Ela pode, porém, dar sinais que está com a vida útil comprometida com falhas durante o funcionamento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.