Já foram quatro jogos pela Liga Mundial 2013 e a seleção brasileira masculina de vôlei segue sem perder na competição. Depois de bater a atual campeã, Polônia, em dois jogos na casa do adversário, o Brasil venceu a Argentina, também fora de casa, nos dois confrontos. Na sexta-feira (14.06), venceu por 3 sets a 0 e, neste SÁBADO (15.06), repetiu o placar com parciais de 25/21, 27/25 e 25/13, no ginásio Torito Rodriguez, em Mendoza, na Argentina. O ponteiro Lipe foi o maior pontudor do jogo, com 14 acertos.

O time brasileiro encerra a segunda rodada com 100% de aproveitamento na Liga Mundial. Para o capitão Bruno, a pontuação é de grande valor para que a seleção assegure a classificação à Fase Final da competição.

“A partida de hoje foi bem diferente da de ontem. No segundo set, tivemos um pouco de sorte no final para ganharmos e depois jogamos muito bem no terceiro. O mais importante foi a conquista dos seis pontos para chegarmos ao nosso objetivo, que é estar na Fase Final, em Mal del Plata”, destacou o levantador da seleção brasileira.

Na opinião do experiente Dante, a avaliação após os quatro primeiros jogos do Brasil é bastante positiva.

“A análise geral é ótima. Fizemos dois bons jogos contra a Polônia e chegamos aqui na Argentina sabendo das dificuldades que teríamos. Mas fizemos dois grandes jogos contra eles. Ainda pecamos em alguns fundamentos, principalmente no segundo set de hoje, quando tiramos a pressão deles e deixamos que a equipe deles crescesse. Mas deu tudo certo e encerramos a nossa viagem com ótimas vitórias”, afirmou Dante.

Leia também:  Em competição em Cuiabá, estudantes de Rondonópolis se classificam para Jogos Brasileiros

O ponteiro da seleção brasileira já direciona o foco para as próximas rodadas da Liga Mundial, quando a equipe verde e amarela jogará em casa. “Estamos satisfeitos, mas já temos que começar a pensar nas três etapas que faremos no Brasil. Serão jogos muito importantes”, garantiu Dante.

A terceira rodada da competição será em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera, onde a seleção brasileira enfrentará a França nos dias 28 e 29 de junho. Depois, o time comandado pelo técnico Bernardinho irá a Brasília enfrentar a Bulgária no ginásio Nilson Nelson e, para encerrar a sequência, jogará contra os Estados Unidos no Rio de Janeiro, no Maracanãzinho.

O Brasil é o time com mais títulos na história da Liga Mundial. Neste ano, a equipe busca o décimo título depois de subir ao lugar mais alto do pódio nas edições de 1993, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010.

Isac dá susto na equipe brasileira

Com a vitória por 3 sets a 0, a preocupação deste sábado ficou por conta da lesão do central Isac. O jogador sofreu uma luxação exposta no quinto dedo da mão direita durante o terceiro set e foi substituído por Maurício Souza.

O jogador foi levado ao hospital pelo médico da seleção brasileira, Ney Pecegueiro. Lá foi feita a limpeza, a luxação foi reduzida e a articulação já está no lugar. Após o atendimento, Isac fez questão de tranquilizar a todos.

Leia também:  Cuiabá sediará torneio de luta em pé

“Na hora pareceu mais sério, mas estou bem. Levei dois pontos no dedo e não foi nada demais. Agora já estou bem. Foi mais um susto do que algo grave realmente”, garantiu Isac.

Sobre o prazo de recuperação, o médico é cauteloso. “Vamos ter que observar as primeiras 48 horas para depois termos uma resposta. Mas já está tudo resolvido”, disse Ney Pecegueiro.

O JOGO

A Argentina abriu o placar no erro de ataque do Brasil. A equipe brasileira deu o troco e, no bloqueio do levantador Bruno, passou à frente (3/2). Aos poucos o time verde e amarelo abriu vantagem e, no bloqueio de Éder e Bruninho, fez 11/7. Em grande passagem de Vissotto no saque com bom aproveitamento do bloqueio, o Brasil aumentou a vantagem para 14/7. O time brasileiro seguiu melhor e, no ataque do ponteiro Dante, levou a diferença para sete pontos: 17/10. Os argentinos reagiram e, quando fizeram 17/13, Bernardinho pediu tempo. Um bloqueio argentino deixou o placar igual em 18 pontos. Wallace devolveu o bloqueio e o Brasil fez 23/21. Depois de um final de set equilibrado, o Brasil fechou em 25/21.

A Argentina começou a segunda parcial em vantagem: 4/3. Na bola de segunda de Bruninho, o Brasil deixou tudo igual no marcador em cinco pontos. O início do set seguiu equilibrado e no ataque de Vissotto, a equipe brasileira colocou um de vantagem (8/7). O placar reverteu e, na bola de meio com o central Crer, a Argentina fez 11/10. O set continuou bem disputado e os donos da casa fizeram 16/15. Depois de uma bola bem disputada, Wallace pontuou e o Brasil empatou: 18/18. A reta final da parcial foi mais uma vez equilibrada. A Argentina fez 24/21, mas o Brasil deixou tudo igual em 24/24. No bloqueio individual de Bruno, a equipe verde e amarela virou e fez 27/25.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

O Brasil saiu na frente no terceiro set. Com o ponteiro Lipe, abriu dois de vantagem (6/4). Ace do levantador Bruno e o time verde e amarelo fez 7/4. Quando o time brasileiro vencia por 7/5, o central Isac se machucou e Maurício Souza entrou em seu lugar. No bloqueio do oposto Vissotto, o Brasil fez 11/6. Com o central no saque, a vantagem brasileira aumentou para 14/6. Após bom saque de Vissotto, Lipe matou a bola e levou o Brasil a 16/7. O jogo seguiu favorável a seleção do Brasil que, no set mais tranquilo, venceu por 25/13.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Vissotto, Eder, Isac, Dante e Lipe. Líbero – Mário Jr.

Entraram – Wallace, William e Maurício

Técnico: Bernardinho

ARGENTINA – De Cecco, Castellani, Crer, Solé, Quiroga e Bengolea. Líbero – González

Entraram – Romanutti, Pereyra, Bruno, Ramos e Uriarte

Técnico: Javier Weber

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.