Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

 

São nove meses de mudanças. Enquanto a barriga cresce e o corpo se transforma, internamente um turbilhão de hormônios altera as sensações. “A grávida ganha peso, fica com maior sudorese, pode ter mais inchaço. Há um aumento da vascularização na pélvis que acentua a sensibilidade, diminui a resistência à dor e intensifica as chances de alguma inflamação”, explica Maria Fernanda Gavazzoni, professora do curso de pós-graduação em Dermatologia do Instituto Professor Azulay, na Santa Casa do Rio de Janeiro.

Para se depilar, os métodos com menos contraindicações são a pinça, a lâmina, a cera, a linha e os depiladores elétricos. “Desde que se mantenham boas condições de higiene, antes e depois do processo, que se evite colocar roupas muito apertadas, se expor ao sol e suar excessivamente, dificilmente trarão problemas para a grávida”, diz Carolina Mocarzel, obstetra da Perinatal e do Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.

Leia também:  Confira modelos de faixas coloridas para bebês | Moda e Beleza

Quem pretende se livrar dos pelos antes do parto deve se depilar cerca de duas semanas antes. No caso da cesariana, fica fácil marcar. Já no normal, por volta de 38 semanas. Seja qual for o caso, o ideal é evitar a depilação nos dias muito próximos ao parto. Um pelo encravado, uma foliculite (inflamação do folículo piloso do pelo), um pequeno arranhão ou corte são desaconselháveis para quem vai ou pode precisar fazer uma cesárea de última hora. “Se a mulher estiver com excesso de pelos, o médico depila apenas no local da incisão. No parto normal, deixamos os pelos bem aparadinhos. Eles não atrapalham”, ensina a obstetra Christiane Abdalla.

Leia também:  Conheça as tendências de acessórios que são a aposta do momento | Moda e Beleza
Foto: EGO
Foto: EGO

 

Foto: EGO
Foto: EGO

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.