A estimativa de instituições financeiras para o crescimento da economia, este ano, caiu pela quinta semana seguida, de acordo com pesquisa divulgada todas as segundas-feiras pelo Banco Central (BC).

A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, desta vez, passou de 2,53% para 2,49%. Para 2014, a estimativa foi mantida em 3,2%.

A expectativa para o crescimento da produção industrial passou de 2,53% para 2,50%, este ano, e de 3% para 3,2%, em 2014.

A projeção para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi mantida em 35%, este ano. Para 2014, a estimativa passou de 34,95% para 35%.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (18/09/17) em Rondonópolis

A expectativa para a cotação do dólar foi mantida em R$ 2,10, ao final deste ano, e em R$ 2,15, no fim do próximo ano. A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) caiu de US$ 7,35 bilhões para US$ 6,55 bilhões, este ano, e de US$10 bilhões para US$ 9 bilhões, em 2014.

Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa passou de US$ 73 bilhões para US$ 73,66 bilhões, este ano, e de US$ 79 bilhões para US$ 78,5 bilhões, em 2014.

A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do país) foi mantida em US$ 60 bilhões, neste e no próximo ano.

Leia também:  Exportações de soja acumula recorde em MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.