Foto: Divulgação / Stock Photo
Foto: Divulgação / Stock Photo

 

A fadiga é um sintoma não específico de várias doenças e distúrbios. Sentir-se cansado simplesmente pode ser o resultado de não dormir o suficiente ou não dormir com qualidade. A fadiga crônica pode levar a uma série de outros problemas, inclusive ao mau desempenho no trabalho e na escola, à condução sonolenta e à depressão. Descobrir que ela é um sintoma de algo errado não é tão difícil, mas determinar o porquê de o paciente estar cansado — e o que fazer sobre isso — não é tarefa fácil.

— A fadiga é um sintoma muitas vezes associado com as doenças inflamatórias do intestino (DII). As razões para os pacientes com DII se sentirem cansados incluem efeitos colaterais dos medicamentos, distúrbios do sono e outras condições relacionadas, tais como a anemia — afirma o gastroenterologista Silvio Gabor.

Sobre os remédios que podem causar o problema, o médico explica:

— Os corticosteroides deixam as pessoas com a sensação de estarem ‘ligadas’, o que torna difícil o descanso. Outros medicamentos podem causar sonolência. Quando estes efeitos secundários ocorrem, devem sempre ser discutidos com o médico que acompanha o paciente.

Leia também:  Tilápia, o peixe que dominou o Brasil

Quando uma pessoa está cansada, o esperado é que ela seja capaz de adormecer rapidamente e dormir pelo maior tempo possível.

— No entanto, quando o paciente tem uma doença inflamatória intestinal, seu sono pode ser interrompido por outros sinais e sintomas, tais como idas constantes ao banheiro, dores ou suores noturnos. A melhor maneira de evitar estes sintomas é tratar as crises adequadamente — diz Gabor.

Enquanto isso, o paciente pode tentar adotar hábitos que facilitem o repouso.

— Para evitar acordar para ir ao banheiro, o paciente pode agendar sua última refeição várias horas antes de deitar. Suores noturnos são mais difíceis de evitar, mas o paciente pode dormir com uma toalha (ou duas) e manter uma muda de roupa (ou outro travesseiro) perto de sua cabeceira. Dessa forma, ele pode enxugar o suor, se trocar ou trocar o travesseiro e voltar a dormir, sem sair da cama ou acender a luz — sugere o gastroenterologista.

Leia também:  Dieta: muito além do peso na balança

As doenças inflamatórias do intestino causam inflamação no trato digestivo, mais geralmente no intestino delgado e no cólon. O corpo tenta combater esta inflamação de várias formas, o que pode, muitas vezes, causar cansaço.

— O objetivo do tratamento, a longo prazo, é controlar a doença e seus sintomas, mantendo-a sob controle, porque isso acabará por eliminar a fadiga. Seguindo cuidadosamente o plano de tratamento, o paciente pode conseguir melhorar a qualidade de seu sono.

A dor também é um sintoma comum das crises das doenças inflamatórias intestinais — e que pode gerar cansaço ou sono interrompido.

Uma razão comum para a fadiga é a anemia. Pessoas com DII podem ser anêmicas, quer devido à perda de sangue a partir do intestino (mais comum em casos de colite ulcerativa do que na Doença de Crohn), quer por uma deficiência de ferro decorrente de má absorção de nutrientes.

Leia também:  O que é síndrome de Hoffa?

— A má absorção de vitaminas e minerais é comum em pacientes com DII. Sem uma quantidade suficiente de ferro, ácido fólico e vitamina B12, o corpo não consegue produzir as células vermelhas do sangue. Tratar a causa da anemia, parando o sangramento e fazendo a suplementação com ferro e vitaminas do complexo B, é o melhor curso de ação para o tratamento da anemia associada a essas doenças — observa Gabor.

— Para combater a fadiga também é útil incluir a atividade física na rotina diária e comer alimentos saudáveis. Procurar terapia psicológica e nutricional também ajuda no processo. O paciente deve gerenciar os fatores psicológicos que geram fadiga, estresse, ansiedade e depressão — afirma o médico.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.