O imbróglio envolvendo DIS, Santos e Barcelona pelo dinheiro da venda de Neymar deixou de ser um assunto apenas da empresa que compra e vende direitos de jogadores. A decisão sobre acionar ou não o clube na Justiça passou para uma instância superior: o Conselho do Grupo Sonda.

Os conselheiros foram convocados para uma reunião na próxima terça-feira para discutir o assunto. A DIS, controlada pelo Grupo Sonda, já estava decidida a brigar pelo dinheiro na Justiça. Mas, resolveu encaminhar o caso para o Conselho do grupo devido ao volume de dinheiro envolvido.

A DIS entende que tem direito a 40% de 48 milhões de euros. Mas o Santos nega que recebeu essa quantia do Barcelona. Afirma que embolsou 17,1 milhões de euros pela venda de Neymar, diminuindo a quantia a ser repassada para a empresa.

Leia também:  Atleta da Seleção brasileira de Hóquei é assassinado com tiro na nuca em SP

O Conselho terá que indicar se é melhor bater o pé e encarar uma longa briga na Justiça pelos cerca de 20 milhões de euros a que a empresa julga ter direito ou se é mais negócio fazer um acordo com o Santos. Na segunda hipótese, receberia menos, porém sem demora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.