A carne bovina ficou mais barata em Mato Grosso como mostra um levantamento realizado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Segundo os dados pelo menos nove cortes tiveram redução no preço comercializado pelo varejo.

O da picanha, por exemplo, para o qual no período da análise o quilo era R$ 25, houve queda de 13,5% em relação ao mesmo período do ano passado. O filé mignon (R$ 24) foi registrado queda de 9,5%, como na costela, (R$ 7,10) de 19,4%.

Na relação de cortes que registraram queda, também constam o contrafilé, que com o custo do quilo de R$ 18,4 no período analisado, apresentou recuo de 0,8%. No valor praticado para alcatra o instituto destacou R$ 17,8 com decréscimo de 3,7% e para o coxão mole R$ 15,3, com diminuição de 1,4%. Para a fraldinha foram listados R$ 13,8 (- 4,7%), lagarto R$ 13,6 (-3,8%) e maminha R$ 16,6 (-6,4%).

Leia também:  Empresário expande comércio em Rondonópolis

De acordo com o Imea a média mensal do abate de bovinos em Mato Grosso cresceu nos primeiros cinco meses do ano. Um levantamento aponta que o número saltou de 459 mil cabeças para 486 mil, representando um incremento de 5,8%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro foram contabilizados 490,5 mil; fevereiro 458,6 mil; março 459,9 mil; abril 529,9 mil e maio, 491,2 mil.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.