MonstroO americano de origem porto-riquenha Ariel Castro, indiciado pelo rapto e estupro ao longo de uma década de três americanas em sua casa em Cleveland (Ohio), será julgado por mais de 300 crimes, incluindo a morte de um feto, informou a imprensa local na sexta-feira.

Um júri estabeleceu uma lista de 329 acusações contra Castro, de 52 anos, relacionadas a esses raptos.

A ata de acusação, de 142 páginas, inclui o homicídio com agravante por ter provocado a interrupção da gravidez de uma das reféns.

A acusação alega que uma das jovens sofreu um aborto espontâneo, depois de ter sido agredida seguidas vezes por Ariel Castro, e pede a pena de morte contra o réu.

Leia também:  Herdeiro da Samsung é condenado a 5 anos de prisão por propina à ex-presidente

Durante todos esses anos, afirma a acusação, Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight foram espancadas, amarradas e violentadas sexualmente pelo réu. Ariel Castro foi detido em 6 de maio e se encontra atrás das grades.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.