A assessoria da Fundação Nacional do Índio (Funai) confirmou, nesta tarde, que Marta Azevedo não está mais à frente da instituição. Marta deixou o cargo alegando problemas de saúde.

Segundo a assessoria da Funai, ela entregou seu pedido de exoneração ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, dizendo que precisa de tempo para fazer um tratamento médico, “incompatível com a agenda de presidenta”.

A diretora de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai, Maria Augusta Assirati, assumirá o cargo de forma provisória. “Maria Augusta e os demais diretores darão continuidade à missão da instituição na promoção e proteção dos direitos dos povos indígenas, com o compromisso de fortalecimento da Funai, mantendo o amplo diálogo com os povos indígenas, servidores e demais setores do governo”,diz nota da assessoria.

Leia também:  Mulher morre em maca de hospital sem atendimento por falta de leito

A Funai tem estado em evidência com as frequentes manifestações indígenas em na região paraense onde está sendo construída a Usina Hidrelétrica de Belo Monte e em Mato Grosso do Sul.

No fim do mês passado, o índio Oziel Gabriel foi morto durante operação para desocupar uma fazenda no ocupada por indígenas no município sul-mato-grossense de Sidrolândia. Na última terça-feira (4), o índio Josiel Gabriel Alves foi baleado durante tentativa de ocupação de uma fazenda da região.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.