Manifestantes mostram cartazes em Alto Araguaia - Foto: Marcos Cardial / Você repórter
Manifestantes mostram cartazes em Alto Araguaia – Foto: Marcos Cardial / Você Repórter

Caras pintadas, faixas, cartazes e gritos de ordem deram o tom da manifestação deflagrada no fim da tarde e início desta noite de quinta-feira (20) no município de Alto Araguaia (Sul de Mato Grosso). A estimativa da Polícia Militar é que cerca de 400 pessoas participaram do ato, que teve como ponto central da passeata a Avenida Carlos Hugueney.

Os manifestantes se reuniram na Praça Ondino Rodrigues por volta das 18h30. A saída pelas ruas deu-se por volta das 19h. A manifestação em Alto Araguaia transcorreu de forma pacífica em todo o trajeto e, segundo a Polícia Militar, não houve registro de nenhum incidente. 13 policiais militares fizeram a segurança ao longo do percurso com o auxílio de quatro viaturas. Antes de tomar as ruas, os manifestantes promoveram uma reunião que contou com a presença do capitão Fernando Augostinho.

Leia também:  IBGE aponta aumento de casamentos em Mato Grosso

O primeiro ponto de parada dos manifestantes durante o trajeto foi em frente à Escola Estadual Carlos Hugueney, na rua Rio Branco. Por onde passaram o grito de convocação da população “vem pra rua” era uníssono. Outro canto de protesto muito entoado durante o trajeto de pouco mais de 4 km foi “ou para a roubalheira ou paramos o Brasil”.

Os manifestantes pararam em frente à prefeitura do município e cantaram o Hino Nacional. Logo em seguida, retomaram a passeata pela rua, passaram em frente à sede da Câmara de Vereadores e fizeram o retorno em direção a praça central da cidade. Os integrantes avaliaram como positivo o manifesto e prometem retornar a rua em novo protesto nos próximos dias.

Leia também:  Inmet emite alerta de tempestade para 66 cidades de Mato Grosso

“Gostamos muito e foi como esperávamos pela quantia de pessoas que confirmaram. Foi um manifesto totalmente pacífico. Todos vieram a rigor e cada um trouxe seu cartaz. A educação foi à principal reivindicação. Foi um manifesto muito bom”, disse o estudante de jornalismo da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), campus de Alto Araguaia, Réulliner Rodrigues.

A ideia do movimento em Alto Araguaia surgiu em adesão ao movimento nacional. Os manifestantes protestam por diferentes causas, algumas delas em consonância com os protestos nacionais, como o combate à corrupção, investimentos em saúde, educação, segurança e outras áreas.

“Trouxemos para o interior para mostrar que aqui também tem povo brasileiro e que paga seus impostos, que precisa ser ouvido. Propusemos esta manifestação e ficamos impressionados com a adesão. Foi proveitoso. A nossa manifestação também englobou temas relativos à Alto Araguaia, como a duplicação da BR-364, fortalecimento da Unemat. Foi uma avaliação bem positiva. Vamos para a próxima que será dia 1º de julho”, aponta o estudante Rafael Falcetti, 24, acadêmico do curso de computação.

Leia também:  Dono de cervejaria se oferece para pagar advogado de "renome" para Silval
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.