GP da Inglaterra deste domingo ficou marcado pelo ‘caos dos pneus estourados’. Quatro pilotos foram afetados de forma mais grave pelo problema e tiveram suas provas comprometidas. Felipe Massa, que fazia uma boa prova, foi um deles. Sebastian Vettel tinha tudo para vencer em Silverstone, mas abandonou a dez voltas do fim. Em um fim de prova emocionante, Nico Rosberg foi o vencedor, seguido por Mark Webber e Fernando Alonso. Apesar do problema no início, Massa terminou em 6º.

Curiosamente, Massa, Lewis Hamilton, Jean-Éric Vergne e Sergio Pérez tiveram problemas no mesmo pneu: o traseiro esquerdo. Um dos pneus da Sauber de Nico Hülkenberg esvaziou, mas não estourou. Outros competidores também relataram dificuldades causadas pelos compostos.

Apesar do abandono, Vettel continua na liderança do Mundial de pilotos com 132 pontos, mas viu Alonso, com 111, aproximar-se. Kimi Räikkönen perdeu rendimento no fim da prova e caiu da terceira para a quinta posição. O finlandês completou sua 25ª prova seguida entre os dez primeiros colocados e quebrou o recorde de Michael Schumacher, estabelecido entre 2001 e 2003.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

Massa fez uma excelente largada. O brasileiro saiu em 11º e pulou para quinto. Hamilton se manteve em primeiro, mas seu companheiro de equipe não teve a mesma sorte. Rosberg largou mal e foi ultrapassado por Vettel, caindo para a terceira posição. Webber, que saiu em quarto, perdeu nove posições após um toque com Grosjean.

A sorte de Hamilton e Massa, porém, logo mudou. Na sétima volta, o pneu traseiro esquerdo da Mercedes do britânico estourou, fazendo-o perder muitas posições – ele havaia acabado de passar pela entrada dos boxes. Duas voltas depois, foi a vez de o brasileiro sofrer com o mesmo problema – coincidentemente, também no pneu traseiro esquerdo.

Vettel assumiu a liderança e logo parou nos boxes, assim como os principais pilotos. O ‘festival de pneus traseiros esquerdos furados’ não parou: na 15ª volta, a vítima foi Jean-Éric Vergne, da Toro Rosso. O safety car entrou na pista para que os detritos fossem retirados. Neste momento da prova, os cinco primeiros colocados eram Vettel, Rosberg, Sutil, Alonso e Räikkönen.

O carro de segurança foi para os boxes na 22ª volta. Com tantos pneus estourados, as equipes orientavam seus pilotos a evitar passar sobre as zebras. Enquanto Vettel abria confortável vantagem sobre Rosberg, houve mudanças de posições no segundo pit stop. Räikkönen pulou para terceiro, seguido por Webber e Alonso.

Leia também:  Em competição em Cuiabá, estudantes de Rondonópolis se classificam para Jogos Brasileiros

Quando a vitória parecia certa, Vettel abandonou a corrida na 42ª volta com problemas em sua Red Bull. O safety car voltou à pista, já que o carro do tricampeão ficou parado na reta dos boxes. Rosberg assumiu a liderança e partiu para sua segunda vitória nesta temporada. A cinco voltas do fim, o pneu traseiro esquerdo de Pérez estourou. O mexicano já havia passado pelo mesmo problema durante os treinos.

Em disputa emocionante, Webber travou intensa briga com Räikkönen e ultrapassou o finlandês, pulando para segundo. O australiano ainda tentou pressionar Rosberg, mas o alemão manteve o bom ritmo até a bandeirada. Alonso foi para cima do piloto da Lotus nas últimas voltas, conseguiu superá-lo e subiu ao pódio. O espanhol fez um ótimo fim de prova: ele estava em oitavao quando o safety car deixou a pista pela última vez.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

A próxima etapa da Fórmula 1 será realizada em 7 de julho: o GP da Alemanha.

Veja a classificação final do GP da Inglaterra:

1. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1h32min59s456
2. Mark Webber (AUS/Red Bull) – a 0s765
3. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 7s124
4. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – a 7s756
5. Kimi Räikkönen (FIN/Lotus) – a 11s257
6. Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 14s573
7. Adrian Sutil (ALE/Force India) – a 16s335
8. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) – a 16s543
9. Paul di Resta (ESC/Force India) – a 17s943
10. Nico Hülkenberg (ALE/Sauber) – a 19s709
11. Pastor Maldonado (VEN/Williams) – a 21s135
12. Valtteri Bottas (FIN/Williams) – a 25s094
13. Jenson Button (ING/McLaren) – a 25s969
14. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – a 26s285
15. Charles Pic (FRA/Caterham) – a 31s613
16. Jules Bianchi (FRA/Marussia) – a 36s097
17. Max Chilton (ING/ Marussia) – a 1min07s660
18. Giedo van der Garde (HOL/Caterham) – a 1min07s759

Não completaram:

Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Sergio Pérez (MEX/McLaren)
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull)
Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.