Veneranda avisa que caso não sejam atendidos, haverá outra paralisação na terça-feira. Foto da assessoria
Veneranda avisa que caso não sejam atendidos, haverá outra paralisação na terça-feira. Foto da assessoria

Após a paralisação durante toda a quinta-feira(27) das unidades do Detran-MT em todo o estado, os servidores foram ouvidos pelo secretário de Administração Francisco Faiad e pelo Chefe da Casa Civil Pedro Nadaf que se comprometeram a recebê-los para discutir a proposta do Plano de Carreira, Cargos e Salarios(PCCS) da categoria e também referente a reestruturação e suporte financeiro da autarquia na segunda-feira(1º).

Os servidores denunciaram que estão trabalhando sem as condições mínimas com falta de material de expediente como copo descartável e papel sulfite. No interior a situação é ainda pior, os servidores estão tirando dinheiro do bolso para consertar computadores e garantir o atendimento da população. “Até 2010 o Detran tinha autonomia financeira agora com a conta única, a Sefaz nega a liberação de mais recursos e o órgão está nessa situação sem condições de trabalho”, reclama Veneranda Acosta, presidente do Sindicato dos Servidores do Detran-MT (Sinetran-MT).

Leia também:  Sebastião Rezende discute readequações na BR-364 em visita ao Dnit

Na reunião que seria com o governador Silval Barbosa(PMDB) que desmarcou na última hora passando para que Faiad e Nadaf conversassem com os servidores ficou acordado que eles vão primeiro conversar com o presidente do Detran-MT, Gean Castrillon, às 14h para ver a demanda apresentada pelo órgão e às 16h vão receber o Sinetran para discutir as pautas.

O Sinetran quer conversar sobre a contra-proposta de modernização organizacional  da entidade e quer a garantia dos mesmos direitos de outros servidores do Estado como seguro de vida em viagem, discutir o perfil do atendimento que foi tirado da proposta feita inicialmente pelo Sindicato, dentre outras reivindicações. “Não vamos abrir mão das nossas reivindicações. Precisamos de uma reestruturação organizacional no Detran. Têm muito cargo que tem nomenclatura diferente mas exerce a mesma função sem necessidade de ter tanto comissionado. Aliás queremos também que 50% dos cargos de confiança sejam ocupados por servidores de carreira. Para conseguirmos manter a continuidade de serviços. Hoje há uma rotatividade muito grande de pessoas que não tem conhecimento da área o que dificulta desenvolvimento e continuidade de projetos”, condena Veneranda.

Leia também:  Governo dá primeiro passo para concessão do Marechal Rondon e mais 4 aeroportos de MT

Com Pedro Nadaf eles vão discutir a questão estrutural do Detran para que seja tomada uma providência para equipar as unidades e dar condições de trabalho para os servidores.

Veneranda avisa que caso não sejam atendidos, haverá outra paralisação na terça-feira(2) e ainda convoca os servidores para que compareçam na sessão vespertina na Assembleia Legislativa para cobrar os deputados para que seja derrubado o veto do governador ao projeto do deputado Antonio Azambuja que diz que 50% dos recursos de órgãos arrecadadores como Detran sejam destinados para investimentos na propria autarquia. “A categoria está determinada a fazer com que o Detran seja modernizado seguindo a linha dos outros Detrans do país. É o mínimo que o Detran tem que fazer pela sociedade pelas altas taxas cobradas pelos serviços”, finaliza Veneranda.

Leia também:  Fórum critica projeto de lei nocivo à população e ao meio ambiente
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.