O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat) acatou a proposta do Tribunal de Justiça do Estado (TJMT) sobre a aplicação do Sistema de Desenvolvimento de Carreiras e Remuneração dos Servidores (SDCR) – progressões horizontais e verticais – e o valor do auxílio alimentação. A segunda rodada de negociação, após a suspensão da greve, foi realizada na tarde desta quarta-feira (5).

A paralisação foi suspensa entre os dias 3 e 7 de junho, de acordo com ofício protocolado pelo sindicato. Atualmente o estado possui pouco mais de cinco mil servidores. Pela nova proposta, o auxílio alimentação passará a ser de R$ 450. Conforme o TJ, no mês de maio, o valor que era de R$ 315 passou a ser R$ 415 após aprovação do Pleno.

Leia também:  Mato Grosso fica em 2º lugar no ranking de geração de empregos em todo o Brasil

Quanto ao SDCR, na progressão horizontal, os servidores que já atingiram 120 horas/aulas poderão entregar o certificado de conclusão de curso até o dia 28 deste mês de junho, para serem incluídos no regime já em 2014. Depois desse prazo, a entrega deverá ser feita até o final do primeiro semestre de cada ano para efetivação no orçamento do exercício seguinte.

Em relação à progressão vertical ficou definido que serão realizadas avaliações em 2013 e 2014, que também vão valer para os anos de 2011 e 2012, e efetivação em 2015. O presidente do TJMT, desembargador Orlando Perri, reafirmou que não há condições financeiras para implantar as duas progressões ao mesmo tempo.

Leia também:  Concurso da Seduc com 5,7 mil vagas encerra as inscrições nesta terça-feira (15)

Dessa forma, o Sinjusmat vai encaminhar as propostas para as comarcas no interior do estado e manter a suspensão da greve. A paralisação dos trabalhos iniciou no dia 13 após o Sinjusmat alegar que o TJMT não cumpriu o compromisso de implantar as progressões na carreira de funcionários. Com a paralisação, apenas 30% dos servidores foram mantidos nos fóruns das comarcas para atender urgências como decisões relacionadas à saúde e cumprimento de alvarás de soltura.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.