Divulgação
Divulgação

 

Pontas duplas, triplas, quádruplas. As extremidades dos fios podem se abrir em tantas partes que às vezes não dá nem para contar. O dermatologista Cláudio Mutti, especialista em estética médica pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética, conta que o problema acontece devido à fragmentação da cutícula do cabelo, a parte externa do fio.

O fio de cabelo é dividido em camadas, de dentro para fora, elas estão divididas em: medula, córtex e cutícula. As três camadas são unidas e seladas por meio de proteínas e da gordura natural dos fios. “No entanto, danos externos – como tratamentos químicos, secador, chapinha e sol – destroem as proteínas, causando a abertura das escamas da cutícula, deixando a estrutura interna exposta”, conta o especialista.

Para consertar o estrago a melhor opção continua sendo a tesoura. Mas há quem morra de medo que o corte seja mais radical do que o desejado. Se você se encaixa nesse grupo, saiba que existem outras opções. Algumas são para disfarçar o problema, outras para evitar que ele apareça. Coloque-as em prática e deixe seu cabelo crescer leve, solto e livre das pontas duplas.

 

Procedimentos de salão

As fãs do secador e da chapinha e as adeptas à escova progressiva, luzes, tintura e outras químicas, precisam de tratamentos específicos, feitos no salão, para evitar as pontas duplas. O cabeleireiro visagista Kauê de Souza, do Monde K Coiffeur, em Guarulhos, conta que os tratamentos mais indicados são os que têm por objetivo reconstruir a massa capilar, como a cauterização e a reconstrução. “Existem diversos nomes comerciais para esses tratamentos, o ideal é pedir ao cabeleireiro a reconstrução da massa capilar e ele saberá qual é o melhor tratamento para você”, recomenda. “Além de devolver aos fios as proteínas perdidas, esses tratamentos devolvem às madeixas sua umidade natural, fazendo uma hidratação profunda”.

Leia também:  Conheça as tendências de acessórios que são a aposta do momento | Moda e Beleza

Hidratar em casa

Pouco vai adiantar tratar no salão se você não der continuidade ao cuidado em casa. Cabelos ressecados, propensos à formação de pontas duplas, precisam de hidratação a cada 15 ou 30 dias, dependendo do ressecamento. “Pessoas que aplicam química no cabelo precisam de hidratações mais frequentes, ao passo que alguém que apenas sofre as ações da poluição pode adotar uma frequência menor”, afirma o cabeleireiro Thiago Mendes Soares, do Cat´s Cabelereiros, em São Paulo. “A hidratação devolve a gordura aos cabelos, ao passo que a cauterização reconstrói as proteínas dos fios”.

Um corte que não tira o comprimento

Se você foge das tesouras, porque tem pavor de diminuir o tamanho das madeixas ainda que esse seja o preço por um cabelo livre das pontas duplas, saiba que há o corte em que a perda de comprimento é mínima. Posicionando a tesoura paralelamente aos fios é possível fazer um corte de cabelo que diminui as pontas duplas sem perder comprimento. Kauê de Souza explica a técnica: “a tesoura entra na mecha na posição vertical e, com isso, diminui o comprimento de apenas alguns fios – principalmente aqueles que já estão mais curtos em função do dano, e retira parte das pontas duplas”, explica. “No entanto, o comprimento, no geral, continua o mesmo”. Dependendo da quantidade de pontas duplas, o cabeleireiro cortará mais ou menos cabelo. Kauê lembra que a conversa e confiança entre profissional e cliente são fundamentais para que o corte funcione. “A partir do diálogo, é mais fácil tomar uma decisão eficiente na redução das pontas duplas e na satisfação pessoal”.

Leia também:  Conheça a tendência sereísmo 2017 | Moda e Beleza

Um corte minucioso

Em alguns salões é possível fazer o corte “remake”, que acaba somente com as pontas danificadas de qualquer tipo de cabelo. Aliás, ele foi criado justamente para encorajar as mulheres que desejam manter as madeixas longas. Este corte é feito com uma tesoura bem afiada nos cabelos secos para garantir que somente as pontas duplas sejam eliminadas. O profissional faz uma espécie de trancinha e retira apenas as pontinhas detonadas que estão ao longo dos fios. O trabalho, por ser minucioso, pode demorar até 40 minutos e não altera o corte de cabelo anterior, ou seja, se você não gosta da aparência desfiada nem precisa se preocupar.

Leia também:  Aprenda dicas rápidas para uma maquiagem perfeita

Produtos que selam temporariamente

As pontas duplas podem ser seladas temporariamente, mas não é possível regenerá-las definitivamente. Os produtos mais modernos à venda no mercado contêm polímeros na composição e carregam partículas positivas e negativas, formando um gel. As cargas positivas do gel se ligam às cargas negativas da ponta dupla, essa união sofre uma contração enquanto o cabelo seca, o resultado é uma melhora do aspecto das pontas duplas. Abandonar o uso desses produtos implica na volta das pontas duplas, eles vão saindo conforme se lava o cabelo.

Finalizadores com silicone

Segundo o dermatologista Cláudio Mutti, o silicone disfarça as pontas duplas pois atua como uma cola, unindo as escamas da cutícula. Usado depois da escova, o finalizador com silicone cria uma barreira protetora, controla o frizz e dá muito brilho. Porém, o silicone não é um hidratante e nem funciona como tratamento e, se usado antes da chapinha, pode ‘fritar’ o cabelo e deixá-lo menos saudável.

Proteção contra o sol

O dermatologista Cláudio Mutti explica que o sol provoca pontas duplas porque agride especificamente a proteína ceramida, responsável pela união das camadas dos fios. “Por consequência, o fio não reterá água e o resultado será um cabelo ressecado, sem brilho e com pontas duplas”, explica. Para evitar o dano, invista em cremes sem enxágue com protetor solar, que diminuem o risco de pontas duplas.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.