lamartine da nobrega
Lamartine da Nobrega, primeiro presidente e fundador do União Esporte Clube – Foto: Jornal A tribuna

Quase que por acaso surgiu o União Esporte Clube. Em 1973 o Presidente da Liga Esportiva de Rondonópolis teve problemas com o amadorismo e vários desportistas ligados ao Amador recorreram a Federação para solucionar a “pendenga” e foram convencidos que deveriam montar um clube profissional aproveitando os  amadores que estavam “brigados”  e assim foi feito. No Livro “União um exemplo de persistência” que ainda será lançado contará a história em seus detalhes.

Entre os dirigentes envolvidos estavam o saudoso Valdir Cuiabano assassinado há poucos dias e o não menos glorioso Lamartine da Nóbrega entre outros que o livro trará a público. No dia 06 de Junho de 1973, nas dependências da ABR, hoje Canadá Country Clube nascia o União Esporte Clube.

A perícia prefere não adiantar nada sobre o caso, para evitar especulações, e irão se pronunciar oficialmente-Foto: Arquivo
Valdir Cuiabano, primeiro tesoureiro do União Esporte Clube e colaborador, ajudou fundar o clube- Foto: Ilcimar Aranhas/AGORAMT

As cores eram baseadas nos clubes que fizeram a junção tanto que seis cores foram determinadas, mas o vermelho do Comercial ficou predominante.

Agripino Bonilha Filho, o Presidente da Federação Mato-grossense de Desportos (FMD), foi quem orientou o nascimento do União e o Estatuto do Dom Bosco foi emprestado para originar o do União Esporte Clube.

1ª DIRETORIA

Presidente Honra – General Emílio G. Médice

Presidente Executivo – Lamartine da Nóbrega

1º -Vice -Presidente Executivo – Gisélio da Nóbrega de Almeida

2º -Vice –Presidente Executivo -João Luiz Cardoso

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

3º Vice – Presidente Executivo – Leonídio Balbino Guimarães

1º – Conselho Fiscal – Osvaldo Sebastião dos Santos

2º – Conselho Fiscal – Orlando Marques de Souza

3º – Conselho Fiscal – Durval Chaves Itacarambi

1º – Tesoureiro – José Soares Amorim

2º – Tesoureiro – Valdir de Souza(Valdir Cuiabano)

3º – Tesoureiro – Raimundo B. Guimarães

1º – Secretário – Antonio Alberto Schommer

2º – Secretário – Nelson Pereira Lopes

3º – Secretário – Aguinaldo Rufino de Lucena

Orador Oficial – Dr. Vítor Hugo dos Santos

Representante junto a F.M.D – Clóvis Roberto Balsalobre de Queiroz

Diretores Culturais – Élson Moreira dos Santos, Agenor Nascimento, Leonor Nascimento, José Gomes Filho e Antônio Gonçalves.

Departamento Médico – Dr. Nilton de Carvalho, Dr. Antônio Muniz, Dr. Vítor Hugo dos Santos.

Departamento Jurídico – Dr. Carlos Bezerra, Dr. Venega e Dr. Vanderlei Duarte.

Departamento de Relações Públicas – Juvêncio Barreto, Fidélis Viana, Benedito Cunha, Luiz Gonzaga, José Patrício Neto, Elietivo Firmino da Silva, Euclides Magalhães Mineiro, Carlos Daltro e José Emílio.

Diretor Esportivo – Adelson Francisco de Souza

Vice- Diretor Esportivo -Hermógenes Ramos de Siqueira

Massagista – Hélio Alves Soares

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Enfermeiro – Wilson Nogueira da Silva

Sapateiro – Moacir Ferreira

Roupeiro – Almir Almeida Pina

Técnico – Sócrates Nicola Lovente

Preparador Físico – Valdir de Souza(Cuiabano)

Conselheiro – Irmão Estanislau

Cores do clube – Verde, Amarelo, Azul, Vermelho e Branco.

Até 2003 o União teve altos e baixos, mais baixo que alto, então, surgiu uma diretoria que ficaria marcada como a primeira a ter dado “status” de time grande ao União Esporte Clube e no ano seguinte já disputava o título com o Cuiabá, onde ficou como vice-campeão colocando 14.900 pagantes, no Luthero Lopes, e deixava de ser aquele time de torcida fervorosa, mas apenas com média de 800 pagantes.

E disparou em 2005 quando ficou em terceiro lugar e viu o Vila ser campeão, mas foi campeão de rendas colocando em um Ungirão exatos 11.171 pagantes. Estava consolidado como o clube das “massas”. Em 2006 saiu na segunda fase não foi ao quadrangular apesar dos 21 pontos do Grêmio de Jaciara que seguiu por causa dos critérios.

Arni
Arni Spiering, teve a façanha de levar o União Esporte Clube a conquistar o único título da sua história em 2010- Foto: Futebol MT

Mas o público continuava dando show, por exemplo, no dia 26/03 perdeu de 2×1 para o Vila, mas o público foi extraordinário, 13.033 pagantes e no segundo jogo 10.028 pagantes. Domingo com União em campo era sinônimo de casa cheia e com o Mixto colocou mais de 7 mil pessoas. Até em jogos da Copinha dava muito público tipo União 2 x 2 Vila em 29/04 de 2007, 8.168 pagantes compraram ingresso para ver o jogo. Em 2008 foi ano de duas disputas de título, Estadual e Copinha e muitos torcedores em campo vibrando com o Colorado tipo: União e Mixto na capital foram 8 mil pagantes e no Luthero 14.303 pagantes e na classificação final o União terminou vice com 45 pontos e o Mixto campeão com 42, coisa do futebol.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

Em 2009 só um 7º lugar, mas em 2010 o título chegou sob o comando do presidente Arni Spiering. E por cima na vitória contra o Operário-VG por 3×2, 17.500 pagantes foram à final. A partir de 2011 voltou a ter público de 1.600 pagantes e até menor. Com relação aos clássicos Unigrão o União tem 21 vitórias contra 18 do Vila Aurora e 27 empates.

Hoje o União é presidido por Carlos Luiz Rufino talvez, um torcedor apaixonado, pois foi de tudo no Colorado, de roupeiro a presidente e hoje tem a missão de tocar em frente uma história que começou por Lamartine e está hoje em suas mãos apesar de toda dificuldade.

cats
Equipe do União Esporte Clube Campeão Mato-grossense de 2010 único titulo da equipe na história- Foto: Internet
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.