O vereador Roni Magnani (PP), vai requerer da Câmara Municipal de Vereadores o agendamento de uma audiência pública para discutir sobre a situação a insegurança pública que paira sobre a cidade, diante os altos números roubos e furtos no comércio e agora a residências. Além disso, a falta de resposta às famílias que tiveram seus entes queridos vitima de homicídios na cidade.  A informação foi falada anteontem da tribuna da Câmara Municipal, durante a sessão ordinária.

“A insegurança em Rondonópolis voltou. Os modus operantes da criminalidade foram renovados. Antes os alvos de assalto eram em sua maioria os estabelecimentos comerciais. Hoje a criminalidade está rendendo famílias dentro de suas casas e levando tudo”, disse o vereador.

Leia também:  Pátio muda estilo e "dizima" oposição na Câmara

Durante sua fala da tribuna da Câmara o vereador relembrou o crime ocorrido no sábado passado (1ª), o violento crime de latrocínio que terminou ceifando a vida do comerciante Rusiovando Firminio Gomes, 49 anos, e a tentativa de homicídio contra seu filho de 21 anos, por volta das 20h15, em uma residência aos fundos do Mercado Girassol, no bairro Boa Esperança.

Além disso, o vereador revelou que no dia 24 de maio o jornalista Lucas Perrone foi surpreendido enquanto chegava em casa por dois bandidos.  “Ele foi amarrado. Os bandidos roubaram o carro televisores e outros pertences que até hoje não foram localizados. OS bandidos estão tratando as famílias com requinte de crueldade, isso quando não tiram a vida como ocorreu com o comerciante do bairro Boa Esperança”, externou o vereador Roni Magnani.

Leia também:  Relator inicia leitura de parecer sobre denúncia contra Temer após confusão

O vereador revelou que somente no mês de maio passado foram pelo menos sete roubos as residências de Rondonópolis e uns 20 no comércio.  “Além disso, o comercio geral é vitima de assaltos todos os dias, açougues, soverterias, mercados, lojas de roupas e pessoas caminham pelas ruas. Todos nós estamos sujeitos à violência. A falta de segurança na cidade está ficando insustentável”, criticou o vereador.

Ele explica que na Policia Civil, na Divisão de Crimes Contra a Pessoa (DCCP), o efetivo para investigar os constantes crimes de homicídios na cidade é apenas de quatro investigadores. E neste mês apenas dois estão de serviço, sendo que um esta de férias e outro de licença. “O estado precisa direcionar mais efetivo para a Policia Civil, pois a falta de Justiça está criando na cidade o sentimento de impunidade, o que acredito contribuir para aumentar a violência em Rondonópolis. Para esta audiência pública iremos convidar os representantes da Secretaria de Estado e Segurança Pública, todos os vereadores, o comando da Polícia Militar e Delegado Regional, além da sociedade organizada e a população”, finalizou o vereador Roni Magnani.

Leia também:  Vereador apresenta projeto Cidadão da Paz
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.