Jovem que foi assassinada - Foto: reprodução
Jovem que foi assassinada – Foto: reprodução

A Polícia Civil encontrou um caderno que reforça a suspeita de que foi premeditado o assassinato da estudante universitária Bianca Mantelle Pazinatto, de 18 anos, em Jataí, no sudoeste de Goiás. Em uma folha, as adolescentes de 17 e 16 anos teriam detalhado como e o que precisavam para matar a amiga, na segunda-feira (29).

No caderno, estavam listados os objetos que deveriam ser utilizados para matar Bianca, entre eles uma faca, luvas, e até uma barra de ferro. O corpo da vítima foi sepultado nesta terça-feira (30).

Em depoimento à polícia, a menina mais velha confessou ter cometido o crime pelo fato de a vítima não ter aceitado manter um relacionamento com ela. “Ela não ia ficar comigo. Não queria que ela ficasse com ninguém também”, declara. Antes do assassinato, a garota ainda tinha escrito uma carta para Bianca declarando seu amor por ela.

Leia também:  Motociclista acusado de matar travesti Tabata Brandão é preso em Rondonópolis

Na declaração, a suspeita escreve “Te amo muito, não por escolha, meu coração te escolheu sozinho, não me deu chance de defesa”. A adolescente ainda alerta Bianca para que algo ruim não aconteça. “Perdi tudo para você e isso está partindo meu coração. Lembre-se de tomar cuidado, pois muitas coisas bonitas tornam-se ruins lá fora”, diz a carta.

INVESTIGAÇÃO 

No caderno com o planejamento do assassinato, havia a descrição do que seria feito com o corpo e os pertences da vítima: “Pega tudo e põe no saco. Ir para Estrela Dalva e queimar. Carregamos a infeliz até o local e queimamos”. No texto, elas ainda apontam cuidados a serem tomados durante a ação, como ligar a televisão e cobrir a placa do carro.

Para o delegado que investiga o caso, André Fernandes, as indicações no caderno apontam que as garotas iam atear fogo no corpo da vitima no Setor Estrela Dalva. “Conseguimos identificar uma bolsa com os objetos usados no delito, inclusive, com um litro de álcool lacrado. Em sequência, elas iam queimar a vítima para diminuir as provas”, informou.

Leia também:  Caminhonete roubada é recuperada pela Polícia com uso de rastreador

As adolescentes foram apreendidas e encaminhadas para a delegacia da cidade. Elas devem ser transferidas para um centro de apreensão de menores infratores em Goiânia.

Folha com as anotações de uma das adolescentes - Foto: reprodução
Folha com as anotações de uma das adolescentes – Foto: reprodução

ENTERRO

Com a presença de familiares e amigos, o corpo da menina foi sepultado no final da manhã desta terça-feira, em Jataí. A família está transtornada com a morte da menina.

“Nós estamos sem resposta, sem explicação. Não temos o que falar, o que pensar. Estamos sem chão com essa brutalidade sem tamanho”, declarou o tio da vítima, João Alberto Pazinatto.

DESAPARECIMENTO

Bianca Mantelle saiu de casa na manhã de segunda-feira (29) dizendo que ia à casa de uma amiga, mas ela não retornou à tarde, o que preocupou a família. Os parentes comunicaram o desaparecimento aos policiais.

Leia também:  Colisão entre dois carros deixa feridos na BR-163

Após horas de buscas, a Polícia Civil rastreou mensagens do celular da vítima e chegou à residência de menina de 17 anos. O corpo estava embrulhado em sacos plásticos embaixo da cama do quarto da suspeita.

Os pertences de Bianca também estavam no local. “Todo o material que elas usaram, inclusive a faca, foi embrulhado para possível descarte durante a madrugada”, informou o delegado.

A jovem cursava biomedicina na Universidade Federal de Goiás. Conforme amigos, ela morava em Goiânia para estudar. No entanto, voltou a viver em Jataí há pouco tempo para ficar mais perto da família.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.