Ana Marcela Cunha acaba de nadar 40 km no Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona (somando as três provas que disputou) e, mesmo assim, tem energia para mais. Medalha de bronze nos 5km, prata nos 10km e quinto lugar nos 25km, a atleta do Sesi-SP enfrenta nova maratona de competições nos próximos dias, quando terá pela frente uma etapa da Copa do Mundo, no Canadá, o Troféu José Finkel em São Paulo, e o Campeonato Brasileiro, em Brasília.

Aos 21 anos, além de fôlego, a nadadora mostra seu lado competitivo. Já na história da natação feminina brasileira, Ana Marcela quer ir além. Uma de suas metas, reveladas pelo treinador Fernando Possenti, é atravessar o Canal da Mancha – mais de 30 km do Oceano Atlântico, que separam a Grã-Bretanha da França.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

– Ela não para, está sempre querendo mais. Quando estávamos no avião, voltando para o Brasil, ouvi ela perguntar sobre o Canal da Mancha e depois dizer: “Não quero só atravessar, quero quebrar o recorde”. O que eu posso fazer? Só incentivá-la –disse Possenti.
Outro plano de Ana Marcela é disputar a prova de 800m, em piscina, nas Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Entretanto, a nadadora frisa que sua prioridade máxima é a vaga nos 10 km de maratona aquática, principalmente após a frustração de ter ficado fora dos Jogos de Londres, no ano passado.
– Por ser o país-sede, o Brasil tem uma vaga garantida em todas as provas, mas provavelmente vai conseguir mais ao longo das seletivas. Se tiver a possibilidade de disputar os 800m, eu estou dentro. Perto do que eu estou acostumada, seria ‘fichinha’, seria como nadar o sprint final das maratonas. Mas o foco é mesmo os 10 km. Já estou treinando em Copacabana e pensando no Mundial de 2015 para não correr o risco de ficar fora de novo – admitiu a nadadora.
E os objetivos de Ana Marcela vão além das Olimpíadas do Rio de Janeiro. A atleta, que já aos 16 anos conquistou o quinto lugar nos Jogos de Pequim 2008, se espelha na rival alemã Angela Maurer, de 38 anos, e planeja vida longa no esporte.
– Eu amo o que eu faço e só o tempo vai dizer o quanto vai dar para viver do esporte. Mas, por mim, eu nado até os 50 anos, até morrer se deixarem.
Ana Marcela embarca no próximo dia 6 para o Canadá, onde disputa a sexta etapa da Copa do Mundo de Maratona Aquática. Chega ao Brasil dia 13 de agosto e já na manhã seguinte nadará os 800m livres no Troféu José Finkel. Depois segue para Brasília, competir no Campeonato Brasileiro. A partir do dia 19, a atleta, finalmente, terá folga e já sabe o que fará na semana que estará longe das águas.
– Vou dormir muito – resumiu a quase incansável Ana Marcela.

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.