Victor ganhou ‘status’ de santo ao fazer uma defesa milagrosa e classificar o Atlético-MG para a semifinal da Libertadores. Nesta quarta-feira, ele voltou a fazer milagres, mas não foi suficiente para segurar o Newell’s Old Boys. Os argentinos demoraram, mas conseguiram superar o bom momento do goleiro e venceram por 2 a 0 no jogo de ida da semifinal, em Rosario.

O Atlético-MG, agora, terá que vencer por três gols de diferença para obter vaga direta na final a Libertadores, ou ganhar por 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis. O confronto acontece na próxima quarta-feira, no Independência.

O vencedor da série entre Newell’s Old Boys e Atlético-MG irá encarar quem levar a melhor entre Olimpia e Independiente Santa Fé. O time paraguaio ganhou por 2 a 0 na partida de ida.

Leia também:  Cuiabá vence Luverdense e se classifica para semifinal no sub-17

O time da casa ditou o ritmo da partida, tentando explorar as laterais e obrigou o goleiro Victor a trabalhar em alguns momentos, com duas finalizações de Scocco e uma de Maxi Rodríguez. Entretanto, a melhor chance da partida foi do Atlético, com Bernard, nos minutos finais da etapa, mas o jogador do time alvinegro parou no goleiro Guzmán.

O Atlético-MG voltou melhor e mais bem posicionado no segundo tempo. Marcava mais de perto, recuperava bolas e conseguia trocar bolas. O Newell foi quem passou a dar chutões.  Mas a equipe argentina ainda era perigosa e conseguia impor velocidade.

E foi com uma ajuda generosa da defesa alvinegra que chegou ao gol. Três jogadores do Atlético marcaram só a bola, bateram cabeça e ficaram indecisos. Maxi Rodríguez não quis saber de conversa e cabeceou para o fundo das redes.

Leia também:  Cuiabá Arsenal embarca em busca de vaga na final do brasileiro

O time mineiro sentiu o gol e ficou nervoso. Pegava pouco na bola e não ameaçava. Nem a entrada de Luan no lugar de Diego Tardelli ajudou. Jô ainda empatou a partida, mas o bandeira marcou um impedimento milimétrico. Anulou o gol e desmotivou os mineiros.

Aos 35 minutos, Scoco decidiu o jogo e, quem sabe, a semifinal. Ele marcou falta com perfeição no canto inferior do gol atleticano e fez o segundo do Newells. Os argentinos partiram para cima em busca do terceiro, enquanto os brasileiros apenas tentavam se segurar já sem poder de reação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.