Dois reis dominam as pistas de atletismo. Campeão olímpico dos 5.000m e dos 10.000m, o britânico Mo Farah domina as provas de longa distância desde os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Por outro lado, o homem mais rápido do mundo, Usain Bolt, tem uma soberania mais longa, que remota às Olimpíadas de Pequim, em 2008. Os dois nunca se enfrentam nas competições, mas podem medir forças em breve. Farah propôs um desafio em uma prova incomum para ambos, uma disputa de meio-fundo, e o jamaicano topou o confronto.
Não se trata de uma queda de braço para saber qual é o melhor atleta em atividade nas pistas. Mo Farah e Bolt são amigos. A ideia é fazer do evento um meio de arrecadar fundos para as instituições de caridade dos dois corredores. Como a dupla tem um agente em comum, o inusitado duelo tem grandes chances de acontecer.

Leia também:  União volta a jogar sábado pelo Sub-19

– Bolt tem a fundação de caridade dele, eu tenho a Fundação Mo Farah – disse o fundista, que provocou o amigo – Você está pronto para isso Bolt? Vamos lá, você tem de aceitar. Precisamos fazer isso acontecer.
Somali de nascimento, mas crescido no Reino Unido, Mo Farah não se atreve a desafiar o jamaicano em provas de velocidade. Ele quer um confronto em uma distância intermediária entre as especialidades dos dois reis. O britânico sugere uma corrida de 600m ou de 800m para que estejam em igualdade. E os fãs darão a palavra final sobre a distância a ser percorrida no duelo.
– Seria ótimo fazer o desafio em uma distância que os fãs de atletismo votassem e escolhessem como a mais adequada – disse Farah, que já obteve a resposta do Raio.
– Parece divertido. Seria um duelo difícil, mas válido por caridade. Uma prova de 600m seria melhor para mim.
Os desafios em distâncias diferentes da habitual não é novidade para Bolt. Ele já aceitou um duelo de 400m com o queniano David Rudisha, atual campeão olímpico dos 800m. No entanto, o evento acabou não sendo levado adiante. O jamaicano, por outro lado, tem histórico de ações de caridade com o amigo Mo Farah. O Raio doou as sapatilhas com que correu a final olímpica dos 100m de Londres para um leilão da fundação do britânico, arrecadando £ 39 mil (quase R$ 135 mil).

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.