Condições de trabalho esse é o intuito dos caminhoneiros e entidades que representam a categoria no bloqueio realizado nesta segunda-feira (01) no quilometro 16 da BR-364/163, entre Cuiabá e Rondonópolis, em frente ao posto Aldo, na capital do Estado.

De acordo com a assessoria do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado de Mato Grosso (SINDMAT), a manifestação é regional e tem como finalidade cobrar mais investimentos na infraestrutura de transportes tendo em vista os prejuízos e a acidentes com morte nas vias que cortam o Estado.

O protesto também tem como objetivo cobrar a federalização da rodovia dos imigrantes, trecho de aproximadamente 20 quilômetros entre Jangada e Cuiabá, onde os motoristas levam cerca de 1h para passar pelo local.

Leia também:  Polícia Civil investiga desvio de R$ 23 milhões de cooperativa

Na pauta de reinvindicação dos motoristas e entidades esta inclusa a cobrança da aplicabilidade da Lei do Caminhoneiro que estipula o horário de jornada dos profissionais, pois em detrimento da falta de ponto de apoio para repouso dos profissionais e fiscalização a lei não é cumprida.

O manifesto é tranquilo e está liberado o acesso para os carros pequenos, serviços essenciais, ônibus e veículos com cargas congeladas e vivas. Ainda na tarde de hoje a categoria fará uma assembleia para deliberar sobre a manutenção do bloqueio, em razão do não pronunciamento das autoridades competentes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.