Caseiro procurando os ossos da vítima que ele mesmo escondeu - Foto:(Foto: Marcelo Souza / TVCA)
Caseiro procurando os ossos da vítima que ele mesmo escondeu – Foto:(Foto: Marcelo Souza / TVCA)

Um homem de 57 anos confessou que matou e depois esquartejou o colega de trabalho após um desentendimento por causa de uma panela. O crime aconteceu em uma fazenda da Gleba Aurora, a 16 quilômetros de Tangará da Serra, em 31 de dezembro de 2012, mas apenas ontem (10) a Polícia Civil conseguiu a confissão do acusado.

Na época o suspeito era o caseiro da fazenda e a vítima que tinha 64 anos trabalhava com ele no local e a informação que a polícia detinha até então era de que os dois estiveram juntos na fazenda no último dia em que o colega foi visto.

Depois de seis meses de investigação, o acusado contou que matou o colega de trabalho a golpes de foice. Ele utilizou um machado e um facão para esquartejar o corpo e depois enterrou os pedaços em três locais diferentes, na área da propriedade.

Leia também:  Veículos roubados em assalto à residência são recuperados

Ontem (10), o caseiro acompanhou os agentes da polícia para mostrar onde havia enterrado os pedaços da vítima. O local era de difícil acesso, próximo de um rio que passa nos fundos da propriedade rural. Segundo a confissão do acusado, o colega de trabalho foi morto após um desentendimento causado porque o outro cortou a tampa de uma panela.

A ossada foi levada para perícia na unidade do Instituto Médico Legal. Já o caseiro foi encaminhado para a delegacia de Tangará da Serra.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.