Com apitos e faixas, os enfermeiros, técnicos e assistentes dos hospitais privados, se concentraram na tarde de hoje (10), na Câmara Municipal de Vereadores de Rondonópolis em reivindicação ao reajuste do salário da categoria. 

De acordo com o delegado da região sul do Sindicato dos profissionais de enfermagem (SINPEN), Ivair Souza, o grupo pede o reajuste de R$ 650 para R$ 850 a assistente de enfermagem, de R$ 850 para R$ 1 mil a técnico de enfermagem e de R$ 1,7 mil para R$ 2 mil para enfermeiros.

“Eles ofereceram para técnicos de enfermagens R$ 880, R$ 30 reais a mais do salário base, agente pede um reajuste de R$ 1 mil. Estamos pedindo o que é justo”, disse Ivair.

Leia também:  Incêndio na Biblioteca Municipal de Rondonópolis

DENÚNCIA

O delegado da região sul do Sindicato dos profissionais de enfermagem (SINPEN), afirmou que a categoria está sendo coagida pela administração dos hospitais Regional e Santa Casa. “Estamos sendo ameaçados de demissão por parte da administração dos hospitais, alguns profissionais estão com medo, e isso não pode acontecer”, falou.

Ainda conforme a denúncia de Ivair, a greve está regularizada e foi oficializada pelo desembargador Edson Bueno Souza. “Estamos com 30% de nosso efetivo. Vale lembrar que na audiência de acordo, nenhum representante dos hospitais apareceram e só retornaremos quando nossas reivindicações forem atendidas”, frisou.

Leia aqui mais informações sobre a greve

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.