Foto: Maria Tereza de Souza/Folhapress
Foto: Maria Tereza de Souza/Folhapress

“I want to be alone”. Greta Garbo nunca disse a frase que se tornou praticamente seu slogan e que a acompanharia para sempre. Quem falou que queria ficar sozinha foi sua personagem no filme “Grand Hotel”, de 1932.

Mas a vida imita a arte. Nove anos depois, no auge da beleza e da fama, Garbo abandonaria a carreira. Verdade que sempre foi meio reclusa: nunca deu autógrafos, não respondia às cartas dos fãs, não foi à entrega dos Oscars nem nas quatro vezes em que foi indicada ao prêmio.

Não faltaram convites para que voltasse a filmar, mas Garbo recusou todos. Alegava estar cansada de Hollywood. Até hoje não se sabe direito porque ela abriu mão do status de maior estrela do cinema de sua época. Muitos dizem que foi para viver uma paixão ao lado de outra mulher, longe das atenções da mídia.

Leia também:  Com mais de 30 anos em luto mãe de Cazuza afirma receber "sinais do filho"

Casos como o de Greta Garbo são raros. Mas de vez em quando algum famoso foge das câmeras sem nenhuma razão aparente, e o público fica se indagando o que está por trás daquele sumiço.

É o que acontece agora com Ana Paula Arósio. No final de 2010, ela estava escalada para a novela “Insensato Coração”, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, onde viveria a protagonista Marina. Chegou a viajar para Florianópolis, onde gravaria as primeiras cenas de sua personagem.

Mas nunca apareceu no set. Simplesmente fez as malas e foi embora, dizendo estar insatisfeita com o papel. Deixou na mão elenco e equipe, uma falta gravíssima para qualquer ator. Foi substituída às pressas por Paolla Oliveira e teve seu contrato com a Globo rescindido.

Volta e meia surgem rumores de que estaria sendo sondada para algum filme ou novela, como aconteceu nesta semana. A própria Globo estaria disposta a “perdoá-la”.

Leia também:  Resumo de novelas desta quinta-feira (05)

Mas Ana Paula não parece muito interessada. Consta que vive com o marido numa fazenda em Santa Rita do Passa Quatro, no interior de São Paulo, e que teria até engordado muito.

Outra que sumiu dos holofotes de repente foi Lídia Brondi. Durante uns quinze anos, ela foi uma das mocinhas favoritas das novelas globais (um de seus papéis mais marcantes foi Solange Duprat, de “Vale Tudo”, reprisada há dois anos pelo canal pago Viva). Mas não quis mais saber da TV depois de “Meu Bem, Meu Mal”, de 1991, e sua última peça de teatro foi no ano seguinte.

Falou-se muito que Lídia sofria de síndrome do pânico. O fato é que, durante muito tempo, ela não foi vista em lugar nenhum. Há cerca de dez anos voltou a circular ao lado de Cássio Gabus Mendes, com quem já vivia há tempos.

Leia também:  Apocalipse | Vulto negro une Débora e Adriano e o Anticristo começa a ser gerado

Este ano o casal finalmente oficializou a união, e fotos da festa foram divulgadas à imprensa. Lídia continua muito bonita e hoje trabalha como psicóloga. Não pensa em voltar a atuar.

Atitudes como as de Lídia Brondi e Ana Paula Arósio vão contra todas as expectativas. Estamos habituados com atores que fazem de tudo para alcançar o sucesso, e que se submetem a qualquer sacrifício para continuar no topo.

Mas só quem já esteve no olho do furacão sabe como é grande a pressão para se manter sempre jovem e atraente, disputando papéis com batalhões de concorrentes e tendo a privacidade invadida todos os dias.

Greta Garbo dizia que nunca quis ficar sozinha: só queria ser deixada em paz. É o que devíamos fazer com as estrelas que abdicaram de brilhar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.