No ritmo de mobilização nacional de Luta contra Hepatites Virais, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) organiza ações e mobiliza os municípios a utilizar os serviços a Rede SUS e intensificar o trabalho de atendimento. O objetivo é incentivar o acesso da população aos serviços de assistência especializada (SAEs), como também intensificação dos métodos de prevenção, imunização e promoção da saúde nos serviços de atenção básica (PSF e Centros de Saúde). Na Rede SUS, são ofertadas a vacina contra a Hepatite B, para pessoas de 0 a 49 anos. Quem tem mais de 50 anos e, por ventura, buscar a vacina, também vai ser contemplado. Está prevista ainda a intensificação da vacina entre crianças e adolescentes, visto que no ano de 2012 Mato Grosso apresentou cobertura vacinal de 73,5%. Neste sentido, é importante que os municípios passem a fazer ações nas escolas públicas, verificando o cartão de vacina deste público e completando o esquema vacinal.

Leia também:  Rico e Lázaro | Lior se surpreende com o retorno de Asher à Babilônia

Para os adultos, o Ministério da Saúde desenvolveu o Programa Fique Sabendo, que é o acesso ao teste rápido e ao diagnóstico da doença, possibilitando obter o resultado em 15 minutos. Estas ações são de prevenção e enfrentamento da doença, uma vez que quando detectada no início, mais rápido e fácil é o tratamento. As hepatites B e C são doenças silenciosas. Os serviços de tratamento são encontrados nos municípios que possuem os Serviços de Assistência Especializada (SAE), que fazem o acompanhamento clínico, o fornecimento dos medicamentos e os exames necessários. Outra proposta de mobilização é a realização de ações de educação e saúde que mobilizam a população para a prevenção e controle da doença.

Segundo o Ministério da Saúde, outro intuito é ampliar o acesso à vacinação com a inclusão de públicos prioritários, como gestantes, manicures, tatuadores, profissionais do sexo e homens que fazem sexo com homens. A meta proposta pelo Ministério da Saúde é de imunizar 95% do público prioritário até 2015. Conforme o superintendente de Vigilância em Saúde, Juliano Silva Melo, a proposta é estimular o diagnóstico precoce, reduzindo a progressão e a transmissão das doenças. “Mato Grosso passa a incentivar os municípios a intensificar todas as ações de saúde e prevenção contra as hepatites virais, seguindo a mobilização nacional. Também é proposta para os municípios do Estado a realização de fórum municipal no Dia 28 de julho, envolvendo os segmentos da saúde pública e população em geral na promoção de debates e esclarecimentos sobre a doença ”, disse Juliano.

Leia também:  Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento

Histórico – A transmissão da hepatite B se dá, principalmente, por meio de relações sexuais ou pelo compartilhamento de seringas ou instrumentos contaminados. A doença também pode ser transmitida da mãe para o bebê,

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.