Durante o período de proibição de queimadas no ano passado em Rondonópolis foram registrados 131 focos, um número 48% menor do que foi registrado em 2011 e a meta este ano é diminuir ainda mais este índice.

No próximo dia 15 começa o período de proibição de queimadas em todo o estado, porém é importante salientar que durante todo o resto do ano é permitido o fogo somente para fins agrícolas, de manejo e pastoreio e somente com autorização da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema).

De acordo com Comandante do Corpo de Bombeiros, Vanderlei Bonotto, serão feitos trabalhos integrados com outros órgãos e cerca de 12 brigadistas deveram ser contratados pela Prefeitura Municipal de Rondonópolis para ajudar no combate ao fogo. Também ficará a disposição da região Sul uma aeronave em Cuiabá que em casos de incêndio poderá chegar rapidamente a cidade.

Leia também:  Cerca de 1 mil famílias ocupam fazenda do Ministro Blairo Maggi em Rondonópolis

O comandante lembrou ainda que a maioria das queimadas acontece na região urbana e por isso é necessário a conscientização da população no combate as queimadas “O fogo aparece porque alguém colocou, e nesses casos o responsável pelo local será notificado” afirmou ele.

ESTADO

O lançamento do Plano Integrado de Prevenção às Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais aconteceu no mês passado e com ele deve aumentar o rigor nas fiscalizações contra ocorrências ligadas às queimadas nos próximos três meses, quando tem início o período proibitivo no estado. A medida é considerada uma reação ao crescimento de 105% no número de focos em 2012 com relação a 2011. Já nos quatro primeiros meses de 2013, eles já somam 2.345, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe).

Leia também:  Rondonopolitanos devem pagar até R$ 100 no gás de cozinha

NÚMERO DE QUEIMADAS

No ano passado, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 172.831 focos de calor em Mato Grosso. Enquanto que em 2011 foram 89.523 focos. Os municípios mais atingidos em 2012 foram Feliz Natal (9.064), Paranatinga (7.773), Nova Ubiratã (6.761) e Colniza (6.387). Já em Cuiabá foram mais de 2 mil focos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.