Uma pesquisa mostra que o noticiário produzido por jornais, sites e TVs brasileiras dominou os compartilhamentos em redes sociais durante os protestos que pararam o Brasil em junho.

Entre 6 e 22 de junho, links da mídia brasileira responderam por 80% dos endereços de maior alcance nas principais “hashtags” das manifestações no Twitter, segundo dados do site Topsy. Só 5% eram postagens em blogs.

No Facebook, embora não seja possível analisar a composição dos links, a imprensa também multiplicou seu alcance. Levantamento no site SocialBakers mostra que triplicou no período o volume de pessoas que comentam e compartilham textos de jornais e revistas brasileiros.

Advertisements
Leia também:  Cego que dirige é aposentado

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.