Lucas iniciou e terminou a Copa das Confederações como reserva da seleção brasileira. Xodó da torcida, o meia-atacante viu seu nome ser gritado por várias vezes nos estádios. Mas foi Bernard quem caiu nas graças do técnico Luiz Felipe Scolari e ganhou as melhores chances no time pentacampeão.

Muito embora tenha entrado apenas duas vezes durante o torneio, contra Japão e México (Bernard esteve nas partidas contra Itália, Uruguai e Espanha), Lucas não acredita que tenha perdido espaço na seleção brasileira. Aposta que sua juventude tira dele essa responsabilidade de ser titular absoluto agora.

– Não perdi espaço, não. O Felipão quis testar mais o Bernard e fico feliz por ele, que é um jogador jovem como eu e pode sentir o gosto de disputar a competição. Eu continuo buscando meu espaço. Sou jovem ainda e tenho muito tempo para buscar minhas oportunidades na Seleção – disse, durante evento comercial.

Leia também:  União vai enfrentar o Dom Bosco na Arena pelo Sub-19

De qualquer maneira, o meia-atacante do Paris Saint-Germain acredita fazer parte do elenco campeão da Copa das Confederações foi uma experiência ímpar:

– Foi uma experiência maravilhosa. Conquistar uma Copa das Confederações no meu país foi um presente. Tenho de agradecer ao Felipão pela oportunidade.

De férias no Brasil, Lucas deve voltar para Paris perto do dia 20 de julho para iniciar a temporada europeia. Não encontrará mais, no entanto, Leonardo, responsável por sua contratação e que pediu demissão do cargo de diretor executivo do Paris Saint-Germain recentemente.

– Fiquei chateado com a saída do Leonardo, porque ele foi o responsável por me levar para lá. Era uma cara que conversava bastante e acredito muito nele. Mas o futebol tem dessas coisas. Agora é pegar firme no trabalho para mostrar serviço e ganhar minhas oportunidades – completou Lucas.

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.