Não é mais segredo que o ‘relacionamento’ entre Blairo Maggi e o Partido da República (PR) está enfraquecido e que é isso que tem feito o senador recusar a candidatura a governador em 2014. Agora o que corre nos corredores é que Maggi tem conversado com algumas pessoas para construir um novo grupo para as eleições do ano que vem.

A ideia leva em consideração os prováveis adversários, como o senador Pedro Taques (PDT) e ainda o PMDB, em conjecturas que apontam o nome do juiz federal Julier Sebastião da Silva para o comando da chapa majoritária. Líderes do PSDB e do PP de Mato Grosso já deram início ao diálogo com Maggi, com chances promissoras de fechamento de aliança.

Leia também:  Não está para brincadeira

Segundo informações Maggi não apenas avalia a chance de pleitear o comando do Estado, como está à frente de estratégias políticas. As movimentações se focam sobre a perspectiva de Maggi ser posto como “via alternativa”, considerando a candidatura de Taques sobre o candidato do PMDB.

O governador Silval Barbosa (PMDB) não teria definido seus planos para o próximo ano. Mas se ele ficar no comando de Mato Grosso até o fim do mandato, o projeto do partido ganha ainda mais força em razão do peso da máquina pública.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.