O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Mato Grosso instaurou, nesta segunda-feira (15), inquérito civil contra o Mixto Esporte Clube, um dos times mais tradicionais do Estado, para investigar denúncia de que o time de futebol pretende convocar equipes de Cuiabá e do interior para firmarem um pacto pela não contratação de jogadores que já acionaram as agremiações na Justiça do Trabalho.

A declaração foi dada pelo dirigente do time, o ex-secretário de Fazenda do Estado de Mato Grosso, Éder Moraes, e repercutiu na imprensa. Moraes será notificado a comparecer a uma audiência administrativa na sede do MPT, em Cuiabá, para prestar esclarecimentos. A conduta de elaborar “lista suja” para restringir o acesso ao emprego é veementemente vedada pela Constitui ção Federal de 1988, que proíbe qualquer forma de discriminação nas relações de trabalho.

Leia também:  Corinthians vence o Fluminense de virada e se torna campeão brasileiro pela sétima vez

Segundo a procuradora do Trabalho que conduz o inquérito, Marcela Monteiro Dória, caso confirmada a ameaça noticiada, a irregularidade consubstanciará verdadeiro atentado ao Estado Democrático de Direito, já que o pleno e livre acesso à justiça, para prevenir ou reparar uma lesão a direito, é a expressão máxima do exercício da cidadania.

“Se constatada a veracidade das denúncias, o Mixto Esporte Clube estará violando uma série de princípios constitucionais, como o princípio da não-discriminação, do direito ao trabalho e da dignidade da pessoa humana, os direitos de cidadania e do acesso à justiça. Além disso, estará violando os princípios informadores da ordem econômica e social, que valorizam o trabalho humano como forma de assegurar a todos uma existência digna”, explica a procuradora.

Leia também:  Corpo de adolescente é encontrado no Rio Cuiabá após nadar com amigo

O Mixto Esporte Clube foi fundado em 20 de maio de 1934. Éder Moraes assumiu a presidência do time em 17 de junho deste ano, após renúncia do ex-técnico e professor aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Hélio Machado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.