O prefeito de Tabaporã e o secretário municipal de Obras são acusados de cederem um caminhão basculante e uma pá-carregadeira da prefeitura para serem feitos trabalhos em propriedade privada. Foto Ilustrativa
O prefeito de Tabaporã e o secretário municipal de Obras são acusados de cederem um caminhão basculante e uma pá-carregadeira da prefeitura para serem feitos trabalhos em propriedade privada. Foto Ilustrativa

O delegado Claudemir Ribeiro de Souza, prendeu domingo, o prefeito de Tabaporã, Percival Cardoso (PPS), e o secretário municipal de Obras, Walmir Barreto, acusados de cederem um caminhão basculante e uma pá-carregadeira da prefeitura para serem feitos trabalhos em propriedade privada.

Os dois foram conduzidos à delegacia depois que o delegado foi ao local onde os maquinários estavam trabalhando, bem como dois funcionários da prefeitura. O local fica a cerca de 13 km da cidade.

Claudemir recebeu denúncias de vereadores e foi até o local onde constatou a ação ilegal. Percival e Walmir prestaram depoimentos e não foi confirmado se foram liberados.

Os dois podem ser indiciados no crime de peculato, onde o servidor se apropria de forma indevida de um bem público para benefício próprio é inafiançável e a pena pode chegar a 12 anos de prisão. O motorista e o operador de máquinas devem responder em liberdade.

Leia também:  Mato Grosso lança projeto de PPP em tempo recorde

A assessoria do prefeito ainda não se manifestou sobre o assunto. Como a denúncia partiu de vereadores, é provável que, esta semana, seja criada comissão parlamentar para investigar o caso.

O inquérito policial deve ser encaminhado ao judiciário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.