A reunião aconteceu no Gabinete do prefeito - Foto: assessoria
A reunião aconteceu no Gabinete do prefeito – Foto: assessoria

Mais um passo foi dado na tarde desta terça-feira (30) para Rondonópolis se transformar num grande produtor de suínos, agregando valor na produção agrícola e gerando renda e milhares de empregos. É que o prefeito Percival Muniz se reuniu em seu gabinete, no Palácio da Cidadania, com o empresário Carlos Lee, presidente do grupo Alibem, que controla o frigorífico Agra Agroindustrial.

A capacidade atual de abate do Agra é de cerca de 2,8 mil suínos e 650 bovinos por dia, gerando 750 empregos diretos.  A proposta é, com a implantação do projeto de produção de matrizes e criação de suínos de forma integrada com agricultores familiares do município, ampliar a produção e, com isso, já num primeiro momento, criar cerca de cinco mil empregos diretos.

Na reunião, que foi a segunda entre o prefeito e o diretor presidente do Grupo Alibem, ficou acertado que  para concretização da parceria, que tornará o município um grande centro produtor de suínos , a empresa deverá apresentar dentro de 15 dias o anteprojeto  apontando a viabilidade econômica, financeira e social da parceria entre o município e a empresa. Parceria esta que visa a criação de uma cadeia produtiva de suínos , que é a produção e a ampliação da capacidade de abate de suínos  e a geração de empregos.

Leia também:  Profissionais de saúde estão mais de 100 dias sem receber salário do governo

Também participaram da reunião, além do prefeito Percival e o empresário Carlos Lee, o vice–prefeito, Rogério Salles, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Edson Ferreira, o promotor de Agricultura Familiar Renato Mendes, além  dos diretores do grupo Alibem e Agra Ângelo Meneghetti, Thalles Ribeiro e Germano Boherer.

Segundo Carlos Lee, o Grupo Alibem acredita no potencial econômico do município, que está bem localizado geograficamente e tem todas as condições de se tornar um grande produtor de suínos. “Temos um projeto de expansão da empresa na região, que prevê a construção de granjas de matrizes, creches  para criação de suínos e fábrica de ração.  Estamos dispostos a fazer, em parceria com o município, como nos foi proposto na primeira reunião que tivemos com o prefeito, para ampliar o nosso volume de produção de suínos de forma integrada com agricultores familiares, que farão a engorda dos animais para o abate.

Leia também:  Chuva deve cair ainda esta semana em Rondonópolis; diz Inpe

O dirigente empresarial  confirmou  também ao prefeito a disposição do grupo em expandir a planta frigorífica de Rondonópolis.  Para isso, já foi adquirida uma área de cerca de 1.800 hectares, que fica próxima ao terminal da Ferrovia Vicente Vuolo, onde pretende construir o complexo.

O prefeito Percival, por sua vez, reafirmou o desejo e a disposição política da prefeitura em ser parceira neste projeto. “É o que nós desejamos. Por isso, temos pressa em agilizar a montagem deste arranjo produtivo , para conseguirmos a obtenção de recursos necessários para financiamento e execução desse projeto de grande alcance socioeconômico”.

O prefeito colocou toda a estrutura do Gabinete de Desenvolvimento Econômico para ajudar na montagem do arranjo produtivo e para estimular a concretização da criação da cadeia produtiva da suinocultura no município. “Queremos fazer com que ela seja de forma integrada, onde os parceiros ficarão responsáveis somente pelos cuidados no processo de engorda dos suínos, já que receberão ração e assistência técnica para fazer o manejo adequado. Ou seja, queremos com esse mecanismo criar alternativa de renda aos produtores da agricultura familiar do município”, disse Percival.

Leia também:  Incêndio já dura mais de 10 dias e respirar em Rondonópolis fica cada vez mais difícil

Muniz salientou que dentro dessa parceria a prefeitura ficará responsável pela seleção das famílias e criação dos núcleos produtivos. Já a empresa entregará o leitão com 25 dias, pesando dez quilos, e pegará de volta 100 dias depois, com 125 quilos já para fazer o abate. “Dentro do projeto de expansão apresentado pela empresa, calculamos que serão beneficiadas inicialmente 300 famílias, com uma renda mensal de cerca de R$ 6 mil, pelos cuidados no processo de engorda. Isto é, através da produção integrada”, revelou.

O gestor do Gabinete de Desenvolvimento Econômico, Edson Ferreira, que demonstrou entusiasmo com a amplitude da proposta, irá contribuir com o grupo Alibem na montagem do projeto. “Vamos  auxiliar e acompanhar a equipe da empresa, na elaboração desse anteprojeto, pois temos o maior interesse e  vontade política, além da   determinação do prefeito em viabilizar a criação desta cadeia   produtiva no município, pois ela  gerará agregação de valor à produção agrícola, renda e milhares de empregos”, frisou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.