A Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis questiona a declaração do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem (SINPEN) onde denuncia a coação aos profissionais que aderiram ao movimento grevista.

Comunicado

 A Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis informa que não houve qualquer tipo de ameaça de demissão aos profissionais de enfermagem que aderiram à greve, e que não são verdadeiras as informações divulgadas pelo Sindicato dos Profissionais de Enfermagem (SINPEN).

Informamos ainda que na data 10/07/2013, oito cirurgias eletivas foram suspensas, pois não havia profissionais para suportar a demanda de pacientes, e que a partir de hoje (11) as cirurgias permanecem suspensas, serão mantidos apenas os atendimentos de urgência e emergência, as internações na UTI adulto e UTI neonatal serão reduzidas em 40% dos leitos.

Leia também:  Incêndio no depósito de óleo em Rondonópolis (Atualizada)

Esse problema ocorre porque os profissionais não estão cumprindo o efetivo de 30% nas Alas de Atendimento e Centros Cirúrgicos e 50% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), números determinados pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Edson Bueno de Souza e que ainda assim já não são suficientes para oferecer um atendimento adequado aos pacientes.

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorLançamento da 41ª Exposul
Próximo artigoO Homem de Aço

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.