O secretário de Estado de Esportes, Ananias Souza Filho (PR), compareceu, hoje (9), em uma reunião da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa. Aos deputados, o gestor disse que encontra dificuldades para trabalhar, pois faltam recursos para a pasta.

Por conta do relato do secretário, os membros da comissão vão encaminhar um documento ao governador Silval Barbosa (PMDB), solicitando respostas rápidas diante da situação crítica de como se encontra a pasta e ainda uma solução para o repasse dos recursos do bolsa-atleta. “Isso não pode acontecer e o governo precisar dar uma resposta à sociedade”, disse o presidente da comissão, Alexandre César (PT).

Ananias disse que a secretaria mudou sua característica e deixou de ser patrocinadora de federações para ser fomentadora de ações. A grande ambição da pasta é o projeto olímpico, que buscará novos talentos visando os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Nesta programação estão os jogos regionais e estaduais, onde os melhores atletas lutam pelos índices na disputa dos Jogos Estudantis Brasileiros.

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Bolsa Atleta

O secretário de Estado de Esporte, Ananias Filho (foto), afirmou que o programa Bolsa Atleta, do governo do Estado, é um “programa faz de conta”. Segundo ele, há uma dívida da secretaria com os atletas de aproximadamente R$ 5 milhões. A revelação sobre os problemas foram feitas, hoje, em reunião com deputados estaduais, na Assembleia Legislativa.

A bolsa, no valor de R$ 500, repassado mensalmente a cada atleta credenciado pelo órgão como forma de custeio de suas atividades esportivas, como aquisição de uniformes, transporte e hospedagem para as competições, entre outras necessidades, deixou de ser repassado à secretaria desde o ano de 2011. Conforme o secretário, existe uma solução e um planejamento para resolver o impasse. No entanto, a falta de orçamento da pasta tem dificultado o fomento e o incentivo às atividades esportivas em todas as regiões do Estado.

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

A explicação do secretário se deu após o membro da Comissão de Educação, deputado Ezequiel Fonseca (PP), questionar sobre as dificuldades enfrentadas por muitos atletas que são obrigados a desistirem de competições por falta do recurso, garantido por lei instituída em 2004. “As parcelas do programa estão atrasadas desde 2011. Infelizmente, nenhum atleta tem condições de competir sem a ajuda de custo, todos tem rendimento, mas não tem a contrapartida e o apoio do bolsa atleta”, destacou o secretário.

Durante explanação, o deputado também indagou sobre qual relação da secretaria com a Secopa e como está sendo utilizado o fundo aprovado pela Assembleia Legislativa visando garantir recurso para as secretarias de Cultura, Esportes e Ciência e Tecnologia. Em resposta, Ananias disse que “a secretaria não tem nenhuma relação com a Secopa”.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares

Porém, considerou que está buscando uma aproximação. Para ele, o relacionamento é fundamental, tendo em vista que a Secretaria de Esportes conta com uma equipe técnica de profissionais capacitados e gestão física para gerir e colaborar com a realização da Copa do Mundo. Quanto ao fundo, Ananias ressaltou que a secretaria não recebeu nenhum valor proveniente de fundo.

O parlamentar destacou que estará, através da Comissão de Educação, encaminhando um documento ao governador Silval Barbosa (PMDB) pedindo a garantia e o cumprimento das ações relacionados à secretaria.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.