A rede terrorista al-Qaeda confirmou nesta quarta-feira (17) que o segundo homem no comando da rede na região da Península Arábica foi morto por um ataque de um drone americano no Iêmen. Said al-Shehri era saudita, e chegou a ficar preso na cadeia americana de Guantánamo, em Cuba

A morte havia sido anunciada em janeiro pelas autoridades do Iêmen.

“Sheikh Saida al-Shehri, conhecido como Abu Sofian al-Azdi, morreu em um ataque de um avião sem piloto americano”, anunciou Ibrahim al-Rubeish, dirigente da AQPA, em um vídeo disponibilizado em sites islamitas.

As autoridades iemenitas havia anunciado em 25 de janeiro a morte do cofundador da AQPA, mas a rede não havia confirmado.

Leia também:  Avião militar com 16 pessoas a bordo cai e todos morrem nos EUA

Said al-Shehri, um ex-detento de Guantánamo entregue às autoridades sauditas em 2007, entrou no programa de reabilitação criado por Riad para os cidadãos que retornavam da prisão americana, mas escapou para unir-se às forças da rede terrorista da Al-Qaeda no Iêmen.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.