As vendas de motos no atacado caíram 9,3% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2012. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), de janeiro a junho foram vendidas 813,5 mil unidades, contra 897,3 mil nos primeiros seis meses de 2012. Acompanhando a redução da comercialização, a produção de motos no primeiro semestre diminuiu 13,6% – de 967,9 mil unidades em 2012 para 835,9 mil em 2013.

A fabricação voltou a crescer, no entanto, em junho com alta de 7,6% sobre o mesmo mês de 2012, com a produção subindo de 140,9 mil unidades para 151,6 mil motos. “O crescimento da produção no mês de junho refletiu, principalmente, a antecipação das linhas de montagem, diante da paralisação das férias coletivas em julho. A fabricação deverá atender à demanda que o setor espera para o período”, disse o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian. As vendas no atacado registraram praticamente o mesmo resultado, queda de apenas 0,2%, de junho de 2012, com a venda de 138,5 mil motos.

Leia também:  Mesmo com aumento maior, mulheres ainda ganham menos que os homens

As exportações diminuíram 7,1%, caindo de 48,3 mil no primeiro semestre de 2012 para 44,9 mil de janeiro a junho deste ano. Em junho, no entanto, houve crescimento 21,2% de 6,9 mil motos vendidas para o exterior, em 2012, para 8,3 mil este ano. “Agora, a previsão é que os volumes totais mantenham-se estáveis em comparação com 2012”, destacou Fermanian.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.