Apesar do bom desempenho no último teste da F-1 para pilotos novatos, Susie Wolff continuará na luta por uma chance de conduzir regularmente um carro da categoria. Após fechar sua participação em Silverstone com o nono melhor tempo entre 16 participantes, a escocesa de 30 anos ressaltou o desejo de pilotar nos testes realizados às sextas-feiras que antecedem cada GP, mas a Williams já descartou essa possibilidade.
– Ela fez um bom trabalho. Não cometeu erros e conseguiu alcançar um bom progresso com os novos pneus. Mas nós não cogitamos a possibilidade de Susie testar regularmente um Williams neste momento. O trabalho que fizemos em Silverstone é diferente daquele que realizamos nos testes de um fim de semana com corrida, então ainda não consideramos isso – afirmou Xevi Pujolar, engenheiro-chefe da equipe.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

A negativa da Williams, no entanto, não desanima Susie Wolff. A escocesa, que já correu na F-Renault, na F-3 britânica e disputou sete temporadas do DTM, continua firme no propósito de conquistar um espaço como titular na Fórmula 1. Susie chegou à escuderia inglesa em abril de 2012, como pilota de desenvolvimento, mas sugere que não pretende esperar por tempo indeterminado por uma oportunidade na equipe de Pastor Maldonado e Valtteri Bottas.
– Nós temos dois grandes pilotos, então não é possível dirigir às sextas-feiras até o fim desta temporada. Mas vamos ver. Eu não sou o tipo de pessoa que gosta de ficar parada. Eu estou sempre em movimento, gosto de estar em constante desenvolvimento. Vou pensar sobre qual é o próximo passo que será possível executar agora – disse a pilota.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

A pilota de testes da Williams fechou sua participação no teste para novatos de Silverstone à frente de pilotos titulares da atual temporada da F-1, como a dupla Giedo van der Garde e Charles Pic, da Caterham, e Jules Bianchi, da Marussia. Susie completou 89 voltas, percorrendo mais de 500km no circuito inglês.
Em um esporte predominantemente masculino, apenas cinco mulheres participaram de grandes prêmios da F-1: Maria Teresa de Filippis (1958 a 69), Lella Lombardi (74 a 76), Divina Galica (76 e 78), Desire Wilson (80) e Giovanna Amati (92). Apenas as duas primeiras chegaram a disputar provas oficiais, enquanto Lella foi a única a atingir a zona de pontuação: marcou 0,5 ponto no GP da Espanha de 1975.
publicidade

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.