Uma vez melhores amigos, hoje a relação de Adrian Sutil e Lewis Hamilton está despedaçada, restando apenas mágoa, principalmente por parte do alemão. Em 2011, logo após o GP da China, os amigos se divertiam em uma casa noturna de Xangai quando o piloto da Force India entrou em uma confusão com o dono da Lotus, Eric Lux, atacando-o com uma taça de champanhe. À época, convocado a depor por estar na mesma festa, Hamilton alegou compromissos profissionais com a equipe McLaren e enviou apenas uma declaração por escrito, na qual alegava não se lembrar da briga em questão. Sua ausência incomodou o amigo. Em entrevista ao site “GP Week”, Sutil foi questionado se ele e o britânico já conversaram sobre a situação, mas a resposta foi negativa.

Leia também:  Campeonato de futebol society acontece em zona rural de Rondonópolis

– Não, por algum motivo, ele nunca me procurou. Lewis sempre disse que era meu amigo, mas resolveu desaparecer de repente e até mudou seu número. Quando eu o vi no paddock, ele disse: “Vamos sentar e conversar sobre isso”, mas ele nunca veio. Eu realmente não respeito esse tipo de gente e perdi o respeito por ele como pessoa. Ainda respeito-o como atleta, mas ele não está no mesmo nível pessoal que eu e não tenho vontade de perder tempo com este tipo de gente. Estou realmente muito feliz de ter descoberto quem ele é de verdade. Tenho bons amigos. Amigos com os quais gosto de conviver e isto é o mais importante. Estou feliz que tenha descoberto cedo – afirma Adrian Sutil.
Adrian Sutil foi julgado e condenado pelo Tribunal de Munique, na Alemanha, a 18 meses de liberdade condicional. Além disso, o piloto da Force India pagou uma multa de R$ 460 mil em moeda europeia, que foi revertida em doações a instituições de caridade locais.

Leia também:  Projeto Mais Esporte, Mais Cidadania é lançado oficialmente em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.