Silverstone, Nürburgring, Monza, Interlagos… As etapas da Fórmula 1 são disputadas em alguns dos circuitos mais badalados do mundo. Mas, na opinião do bicampeão mundial Fernando Alonso, nenhum deles consegue ser mais emocionante que o icônico Spa-Francorchamps. O palco do GP da Bélgica, neste fim de semana, marcará o retorno da categoria após quase um mês de férias. Para o piloto da Ferrari, uma única volta no traçado belga proporciona adrenalina equivalente a 20 voltas nos outros autódromos.

– Uma volta em Spa gera tanta adrenalina como 20 em outro circuito. É um circuito muito especial, que te deixa bastante empolgado por causa das zonas altas e baixas, além das curvas muito rápidas. É uma experiência fantástica para qualquer piloto – disse Alonso ao site oficial da Ferrari.

Leia também:  Colorado perde e precisa reverter diferença de dois gols

Assim como o companheiro Felipe Massa, o piloto espanhol destacou a curva de Eau Rouge como o ponto alto do circuito – talvez de todos os traçados da categoria.

– É uma curva de subida em que você pode chegar aos 300km/h. Mesmo com toda a tecnologia dos carros da F-1 atual, seu corpo experimenta mais compressão que em nenhuma outra curva em todo o campeonato. Spa é um circuito único, que alterna muitas chicanes com longas retas. Encontrar o equilíbrio é algo muito complexo. Esse é o ponto que devemos priorizar nos treinos livres – ressaltou o espanhol.

Neste fim de semana, Alonso tentará vencer o GP da Bélgica pela primeira vez na carreira. O espanhol de 32 anos esteve bem perto de vencer no traçado em 2005, quando ainda corria pela Renault e chegou em segundo lugar, atrás do finlandês Kimi Raikkonen, piloto da McLaren na época. Nas edições seguintes, Alonso enfrentou muitos problemas em Spa e não completou a prova em 2009, 2010 e 2012.

Leia também:  Luverdense fica no empate com o Paraná

– Junto com Mônaco, Monza e outros circuitos famosos, Spa dá uma grande reputação ao piloto vencedor, e acrescentou muito valor na carreira dos campeões do passado. Então, espero colocar o meu nome lá este ano. Mas, no fim das contas, a vitória representa principalmente os 25 pontos, como em qualquer outra etapa – avaliou o bicampeão mundial, que se envolveu em um acidente coletivo na largada de 2012, e abandonou a corrida logo na primeira volta.

Com 133 pontos, Fernando Alonso é o terceiro colocado do Mundial de pilotos, atrás do alemão Sebastian Vettel, da RBR, e de Raikkonen, da Lotus. O piloto da Ferrari acumula duas vitórias na primeira metade da temporada, no GP da China, em abril, e, em casa, no GP da Espanha, em maio.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.