Após um comunicado da Ferrari afirmando que Fernando Alonso havia levado uma broca do presidente da equipe, Luca di Montezemolo, pela piada que fez a jornalistas de uma TV italiana, – perguntado sobre o que gostaria de presente de aniversário, o asturiano teria dito que queria uma Ferrari nova que fosse tão boa quanto o carro dos rivais – o espanhol afirmou que tudo não passou de um mal-entendido.

– Creio que o presidente recebeu uma informação indevida, foi um mal-entendido. Nós olhamos todas as coletivas – hoje em dia, com a tecnologia, podemos ver todas as coisas que dissemos – e tudo que eu disse parecia comum, motivando a equipe. Luca é o pai da Ferrari, e um grande motivador. Ele nos disse exatamente o que quer e espera de nós – desabafa Alonso.

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá

O fato de informações sobre uma possível negociação entre RBR e Alonso ter vindo à tona, também ajudou a perturbar o ambiente da escuderia italiana. Contudo, o bicampeão mundial confirmou que pretende seguir na equipe de Maranello e rechaçou informações de que Montezemolo teria ido tirar satisfações com ele.

– Penso que o presidente é um homem muito inteligente e capaz de separar o que é rumor do que é verdade. Nós dois já estamos no esporte há um bom tempo para saber qual o significado do recesso da F-1 em termos de rumor. Por isso, ele nunca me questionou.

Fernando acredita que o episódio serviu para lembrar que o foco que a mídia põe na Ferrari, pode exacerbar a repercussão de coisas que em outras equipes passariam despercebidas.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

– A repercussão do que a Ferrari faz é sempre maior do que em outros times. Durante os testes para jovens pilotos eu disse: Não irei comparecer ao teste porque não há nada para testar. Não há pneus, não há uma nova configuração etc. A imprensa diz: ‘Alonso cria polêmica com Ferrari, com Pirelli e com o mundo’. Mas se o Kimi diz que não vai, é considerado engraçado. Se os pilotos da McLaren não vão, é engraçado. Está é a repercussão quando se pilota pela Ferrari. Eu e o presidente também conversamos sobre isso.

O piloto do time escarlate afirma que mal-entendidos podem ter sido causados por problemas na comunicação em vários idiomas.

Leia também:  União perde em casa e dá adeus ao sonho da Série C

– Também notamos que ao fazer quatro coletivas de imprensa no fim de semana, sendo três delas em outros idiomas, o que falo pode ser interpretado de uma maneira diferente. Ou posso me expressar mal. Mas o que precisamos fazer agora é nos concentrar na corrida porque precisamos estar unidos para vencer este campeonato – conclui.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.