Thomaz Bellucci está fazendo uma temporada para se esquecer. Porém, se continuar com o mau momento, pode entrar para a história do tênis nacional como o tenista número 1 do Brasil que teve a pior sequência de derrotas depois que Gustavo Kuertendeixou de ser o atleta mais bem ranqueado do país. Com seis tropeços consecutivos em 2013, basta o paulista perder a próxima partida para igualar o recorde negativo de Thiago Alves, que caiu sete vezes seguidas quando era o melhor brasileiro no ranking da ATP, entre 2006 e 2007.

Bellucci vai disputar na próxima semana o ATP 250 de Winston-Salem, nos Estados Unidos, onde foi eliminado na segunda rodada no ano passado. O torneio começa no dia 18. Em seguida, ele encara o US Open, último Grand Slam do ano, a partir do dia 26, em Nova York.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

A série sem vitórias de Thiago Alves envolveu derrotas nas oitavas do Challenger de Aracaju, na primeira rodada do ATP de Chennai, no qualifying do ATP de Sydney, em dois confrontos da fase de grupos do ATP de Viña del Mar e na primeira rodada do Challenger de Florianópolis.

Com a eliminação na estreia no Masters 1.000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, na terça-feira, Bellucci chegou à pior marca pessoal de seis jogos sem vencer desde que figurou como melhor tenista do país pela primeira vez, em maio de 2008. O máximo que ele havia acumulado foram cinco derrotas consecutivas em dois momentos: entre setembro e novembro de 2011 e entre fevereiro e março de 2013.

Leia também:  Atleta rondonopolitana é ouro no salto em altura

Nesta temporada, o número 112 do mundo ficou quase dois meses e meio fora das quadras por causa de uma lesão abdominal que contraiu no fim de abril. A contusão atacou o brasileiro em um momento de alta, quando vencera pela primeira vez duas partidas seguidas em um torneio e disputaria, de forma inédita em 2013, um duelo de quartas de final, no ATP 500 de Barcelona. Após a recuperação, Bellucci voltou ganhando na primeira rodada do ATP 250 de Stuttgart, no começo de julho, mas desde então as seis derrotas apareceram: segunda rodada da competição alemã e as quedas nas estreias no ATP 500 de Hamburgo, no ATP 250 de Gstaad, no ATP 250 de Kitzbuhel, no Masters 1.000 de Montreal e agora no Masters 1.000 de Cincinnati.

Leia também:  Alto Araguaia será representada por quatro tenistas na Copa das Federações em MG

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.