Após dizer que Vitor Belfort estava “fora de si” por recusar Tim Kennedy e querer uma disputa de cinturão imediata nos médios (até 84kg), Dana White voltou a atacar o brasileiro, desta vez quando soube que ele agora está pedindo uma luta contra Chael Sonnen nos meio-pesados (até 93kg) enquanto aguarda sua chance de título na categoria de baixo. De forma irônica, o presidente do UFC sugeriu que Vitor enfrente seu companheiro de treinos na Blackzilians Rashad Evans e contou que só quem lida diretamente com o carioca é o dono da organização, Lorenzo Fertitta.

– Vitor não quer a luta (contra Tim Kennedy). Então eu disse que está bem. Vamos fazer ele contra o Rashad. Ele quer lutar numa categoria mais pesada, vamos fazer ele contra o Rashad. Ainda não ouvi a resposta. O Vitor me deixa louco, cara. Lorenzo pode lidar com o Vitor, mas eu não – disse, durante o UFC World Tour, em Los Angeles (EUA).O Combate.com repercutiu as declarações de Dana com Belfort, que preferiu manter sua conduta respeitosa em relação ao chefe por estar “debaixo de uma autoridade”:

Leia também:  Palmeiras assume a vice-liderança após vencer Grêmio fora de casa

– O melhor é o silêncio. Não tenho nada a falar em relação a isso. Eu vejo tudo de bom, só vejo coisa boa. Estou debaixo de uma autoridade. A minha primeira autoridade é Deus, e a segunda é honrar o meu trabalho, os meus fãs e a minha família. Sempre estive lá para ajudar e lutei pela organização. Fui um dos grandes pilares do meu esporte aqui no Brasil. Respeito muito o Dana White e o UFC. Cada um tem uma visão. Mas acho que você tem que saber que está debaixo de uma autoridade e tem que respeitar isso. Então, quem sou eu para julgar alguém? Eu tenho que fazer o meu trabalho, que é treinar e me preparar para vencer. Os fãs sabem tudo o que acontece. Respeito ambas as partes. Tenho que fazer meu trabalho. Sou um funcionário.

Leia também:  Dom Bosco marca jogo para às 9h no domingo pela Copa FMF

A possibilidade de enfrentar o amigo Rashad Evans neste momento não existe na cabeça de Vitor. A única maneira de isso passar a ser considerado é se for por algum cinturão no futuro- Isso não existe. Já falei isso com o Rashad. Não tem nexo nenhum eu lutar com alguém da nossa equipe, a não ser se for por um cinturão. Não tem nexo nenhum. Eu não lutaria contra ninguém da minha equipe, de jeito nenhum.
Em conversa com a reportagem na semana passada, a esposa e empresária de Belfort, Joana Prado, disse que dois nomes interessavam: Dan Henderson e, principalmente, Chael Sonnen. Para Vitor, o duelo contra o falastrão americano venderia muito pay per view:

Leia também:  Luve vence em casa e fica fora do Z-4

– A gente queria fazer uma luta que fizesse sentido. Acho que ele (Sonnen) vende bastante. Mas sou um empregado. Estou aí para aquilo que o UFC e minha equipe decidirem. Meu dever é treinar. O nosso foco principal é o cinturão.

Se quiser enfrentar Sonnen, Belfort terá de aguardar o dia 17 de agosto, quando o falastrão encara outro brasileiro, Maurício Shogun, na luta principal em Boston (EUA). Sonnen também já disse mais de uma vez que tem interesse em uma luta contra o Fenômeno.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.